• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 31 de outubro de 2016

    Capitais têm 11 milionários eleitos; patrimônio médio é de R$ 10,6 milhões

    João Doria (PSDB) tem o maior patrimônio entre os prefeitos eleitos nas capitais
    Onze dos 26 prefeitos eleitos nas capitais em 2016 têm patrimônio superior a R$ 1 milhão, segundo declaração de bens entregue ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O número de milionários cresceu em relação a 2012, quando nove eleitos tinham patrimônio superior à cifra, conforme dados informados ao TSE e já corrigidos pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do período.
    Ao todo, os bens dos 26 novos prefeitos somam R$ 275 milhões, o que dá uma média de R$ 10,6 milhões para cada novo chefe de Executivo. O valor é 8% menor que na eleição de 2012, quando a soma do patrimônio dos eleitos era de R$ 298 milhões.
    Entretanto, a divisão de bens não passa longe de ser igual e, entre o mais rico e o mais pobre, há uma diferença de 17.300%.
    Segundo as declarações, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), é o mais rico, com patrimônio de R$ 179 milhões. Depois dele aparece o prefeito reeleito em Salvador, ACM Neto (DEM), com patrimônio declarado de R$ 27 milhões. Carlos Amastha (PSB), reeleito em Palmas, vem em seguida no ranking com R$ 21 milhões.
    Em 2012, um patrimônio de prefeito também se destacava e puxava a média para cima. Trata-se do prefeito de Belo Horizonte, Mário Lacerda (PSB), que declarou bens num total de R$ 157 milhões, em valores corrigidos pela inflação.
    Entre os com menor patrimônio em 2016 está o prefeito reeleito de Manaus, Artur Vigilio Neto (PSDB), que declarou bens num valor de R$ 160 mil.
    Levantamento feito pelo UOL em setembro revelou que, dos 20 candidatos à reeleição nas capitais, 14 declararam ter perdido patrimônio após os quatro anos de mandato.
    Veja o patrimônio de cada prefeito eleito nas capitais
    • Manaus – Artur Virgílio Neto (PSDB) – R$ 160.784,29
    • São Luís - Edivaldo Holanda (PDT) – R$ 193.186,48
    • Recife - Geraldo Júlio (PSB) – R$ 490.500,00
    • Natal - Carlos Eduardo (PDT) – R$ 1.994.985,41
    • Rio Branco - Marcus Alexandre (PT) – R$ 485.000,00
    • São Paulo - João Dória (PSDB) – R$ 179.765.700,69
    • Fortaleza - Roberto Claudio (PDT) – R$ 601.020,91
    • Boa Vista - Teresa (PMDB) – R$ 212.627,44
    • Macapá - Clecio (Rede) – R$ 328.391,74
    • Porto Velho - Dr. Hildon (PSDB) – R$ 11.261.219,90
    • Teresina - Firmino Filho (PSDB) – R$  285.296,13
    • Palmas  - Carlos Amastha (PSB) – R$ 21.093.095,53
    • Curitiba - Rafael Greca (PMN) – R$ 573.442,75
    • Campo Grande - Marquinhos Trad (PSD) – R$ 1.400.126,51
    • Maceió - Rui Palmeira (PSDB) – R$ 835.090,38
    • Belém -  Zenaldo Coutinho (PSDB) – R$ 1.249.574,51
    • Vitória - Luciano Rezende (PPS) – R$ 672.424,08
    • Salvador - ACM Neto (DEM) – R$ 27.886.721,62
    • João Pessoa - Luciano Cartaxo (PSD) – R$ 1.131.560,69
    • Aracaju - Edvaldo Nogueira (PCdoB) – R$ 951.243,57
    • Rio de Janeiro - Marcelo Crivella (PRB) – R$ 701.651,81
    • Cuiabá - Emanuel Pinheiro (PMDB) – R$ 1.357.151,46
    • Belo Horizonte - Alexandre Kalil (PHS) – R$ 2.787.609,13
    • Porto Alegre - Nelson Marchezan Jr. (PSDB) – R$ 738.443,90
    • Florianópolis - Gean Loureiro (PMDB) – R$ 536.744,97
    • Goiânia - Iris Rezende – R$ 17.871.579,12
            
    Total - R$ 275.565.173,02

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture