MPF denuncia 21 por homicídio qualificado em Mariana (MG)

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça 21 integrantes da cúpula da Samarco e conselheiros da empresa indicados pelas duas controladoras da mineradora, Vale e BHP Billiton, por homicídio qualificado com dolo eventual – quando se assume o risco de matar – pela morte das 19 vítimas da queda da barragem de Fundão, em Mariana, desastre ambiental que completa um ano no dia 5.
Entre os conselheiros denunciados estão seis estrangeiros. Caso a denúncia seja aceita, os acusados serão submetidos a júri popular. Samarco, Vale e BHP foram denunciadas por crime ambiental. Entre os denunciados estão o diretor-presidente da Samarco à época, Ricardo Vescovi; o diretor de Operações e Infraestrutura, Kleber Luiz de Mendonça Terra; e o gerente-geral de Projetos Estruturantes, Germano Silva Lopes, que já foram denunciados pela Polícia Federal. 
Os estrangeiros são Stephen Michael Potter, britânico; James John Wilson, sul-africano; Antonino Ottaviano, australiano; Margaret MC Mahon Beck e Marcus Philip Randolph, ambos americanos; e Jeffery Mark Zweig, francês. Todos têm endereço no Brasil, segundo o MPF. 
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) disse que não há empecilho para que estrangeiros sejam submetidos a júri popular. No caso de países em que há tratados de extradição, o julgamento ocorre aqui e a pena é cumprida na nação de origem. 
O Estadão
MPF denuncia 21 por homicídio qualificado em Mariana (MG) MPF denuncia 21 por homicídio qualificado em Mariana (MG) Reviewed by Ricardo Adriano on outubro 21, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste