Para Renan, Cármen Lúcia deveria condenar juiz por autorizar operação no Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse à Folha concordar com as declarações da presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, em defesa do Judiciário, mas afirmou que "faltou [da parte dela] uma condenação da usurpação da competência do Supremo Tribunal Federal por um juiz da 1ª instância".

Renan se refere à decisão do juiz Vallisney Souza de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, que autorizou ação da Polícia Federal no Senado e a prisão de quatro policiais legislativos na sexta (21). Para ele, somente o STF poderia dar aval a essa ação.

Renan informou ter sido convidado pelo presidente Temer para uma reunião nesta quarta-feira (26), às 11h, no Palácio do Planalto. A intenção do presidente é que a ministra Cármen Lúcia também esteja presente. Nesta terça-feira (25), ela rebateu os ataques feitos pelo presidente do Senado contra o juiz que autorizou a operação na semana passada.

Ao comentar a declaração dela, Renan disse à Folha: "Concordo com ela, tenho consideração e respeito pela ministra, que tem todas as virtudes para conduzir o Judiciário neste momento delicado do país. Mas avalio que faltou a condenação da usurpação da competência do Supremo pela 1ª instância".

"Ela (Cármen) fez o que lhe cabe, defender o Judiciário, e eu fiz o que me cabe, defender o Legislativo", afirmou o senador.

Desde cedo Renan avaliava como reagir às declarações da presidente do STF, que pela manhã, durante sessão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), cobrou respeito ao Judiciário, depois de o presidente do Senado ter chamado de "juízeco" o juiz Valisney Souza de Oliveira, que autorizou a prisão de quatro policiais legislativos.

Para Renan, Cármen Lúcia deveria condenar juiz por autorizar operação no Senado Para Renan, Cármen Lúcia deveria condenar juiz por autorizar operação no Senado Reviewed by Ricardo Adriano on outubro 25, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste