Sob aplausos, hino brasileiro e gritos de "Capita", Torres é sepultado no Rio

Caixão com Carlos Alberto Torres é enterrado em Irajá (Foto: Rafael Chimelli)
Antes de rumar para o cemitério, o corpo foi velado por mais de 12 horas na sede da CBF, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O caixão deixou o local sobre um carro aberto dos bombeiros. Minutos antes do corpo de Carlos Alberto deixar a sede da CBF, seu filho, Alexandre Torres, chegou ao cemitério do Irajá. Vestindo uma camisa verde e amarela com uma foto do pai comemorando o belo gol na final da Copa do Mundo de 1970, Alexandre disse ter recebido "muito carinho" nas últimas horas.
- Muito apoio e muito carinho. Lógico que sempre soube da história e da grandeza dele no futebol. Mas não esperava tanto reconhecimento e tanta comoção mundial. Carlos Alberto era o meu pai apenas - afirmou, mostrando orgulho pela movimentação de fãs no cemitério e a repercussão em todo o mundo.
O velório teve início no começo da noite da última terça-feira, horas depois da morte do ex-jogador por conta de um enfarte fulminante, aos 72 anos, e contou com a presença de diversas personalidades do mundo do esporte, como Brito, Edinho, Mauro Galvão, Roberto Dinamite, Petkovic, Zé Ricardo e Cafu.
Corpo de Carlos Alberto Torres chega ao cemitério (Foto: Rafael Chimelli)Corpo de Carlos Alberto Torres chega ao cemitério (Foto: Rafael Chimelli)
Por Rio de Janeiro globo esporte
Sob aplausos, hino brasileiro e gritos de "Capita", Torres é sepultado no Rio Sob aplausos, hino brasileiro e gritos de "Capita", Torres é sepultado no Rio Reviewed by Paulo Roberto on outubro 26, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste