Ciro Gomes diz que possível candidatura de Lula em 2018 seria um “desserviço” para o país

O ex-ministro da Integração Nacional do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes (PDT) disse nesta terça-feira que uma possível candidatura do ex-presidente para as eleições de 2018 seria um “desserviço” para o país. Gomes justificou que caso se candidate para retornar à presidência, Lula não ofereceria passagens para novos projetos necessários para a política nacional. Para o ex-ministro, não adiantaria Lula ter que confrontar uma radicalização dos grupos opositores e se defender em um “gueto moralista” que se transformou a política brasileira.

– Lula é muito forte, muito popular. Mas acho que ele prestará um desserviço ao país e a ele próprio. Na melhor hipótese, ele ganha. Porém, ganharia confrontando de uma forma odienta essa radicalização que se instalou no Brasil a ponto de firmar um golpe de estado em que tem ele como eixo. Ele deve por a sua liderança e o peso de sua história para dar passagem a um projeto novo, que experimente outros dizeres, outras relações, outra psicologia coletiva e não ficar se defendendo em um gueto moralista da delegacia de polícia que se transformou a política brasileira – declarou, durante palestra na Universidade Nacional de Brasília (UNB).

Gomes, porém, não disse se aceitaria o apoio do petista na corrida presidencial. O ex-ministro declarou que só seleciona seus apoiadores por meio de um filtro de moralidade e de coerência política.

– Quem é candidato só seleciona apoio pelo filtro. No meu caso, é um filtro moral e de coerência política. O projeto que eu advogo e que vou ajudar, sendo eu candidato ou não, é um grande aliança de centro-esquerda.

Depois de uma palestra que fez na Universidade de Brasília, Gomes também aproveitou para atacar o presidente Michel Temer. Disse que, ao manter no cargo o ministro da Secretaria de Governo da Presidência e articulador político do Planalto, Geddel Vieira Lima, Temer mostra que é um apavorado” por conta das relações internas que construiu.

– Ele é um apavorado. E não é para menos. Ele é um traidor que está aí porque usurpou o poder. Eu conheço de longa data todo o entorno dele. Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel, Jucá, Eunício, Eduardo Cunha, são todos da mesma laia – afirmou.

Gomes é o pré-candidato do PDT à presidência da República em 2018. Em outubro, Gomes disse que iria “pensar cem vezes antes de decidir a candidatura à presidência”. Hoje, confirmou que já está em campanha.

– Eu vivo em campanha. Desde que nasci! Lá na minha creche consta que eu já estava pedindo voto.
Jornal O Globo
Ciro Gomes diz que possível candidatura de Lula em 2018 seria um “desserviço” para o país Ciro Gomes diz que possível candidatura de Lula em 2018 seria um “desserviço” para o país Reviewed by Ricardo Adriano on novembro 24, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste