Deputado do RN propõe Lei que prevê preços de combustíveis com base no mercado internacional

Projeto modificará cobrança na venda de combustíveis
Tramita na Câmara Federal o Projeto de Lei 4995/2016, de autoria do deputado federal Beto Rosado (PP), o qual estabelece que os preços dos derivados de Petróleo e Gás sejam definidos de acordo com os parâmetros estabelecidos pelo mercado internacional, que apresenta um longo histórico de preços menores do que os comercializados no Brasil.
A diretoria da Petrobras já começou a aplicar a proposta de Beto na atual gestão da empresa. A mudança no modelo de indexação dos preços provocou duas baixas no valor dos produtos nas refinarias. Para o parlamentar, a aprovação da Lei tornará essa política um modelo permanente.
“Nós apresentamos o projeto antes de a Petrobrás iniciar essa política. No entanto, ele se faz necessário para que possamos adotar esse modelo de forma permanente. A ideia é transformar uma política de governo em política de Estado, para que, independente de quem vá assumir a empresa no futuro, a prática seja mantida”, argumentou o parlamentar.
Beto Rosado ressaltou ainda que as reduções dos preços na refinaria precisam chegar ao consumidor, o que não está acontecendo. Ele lembrou também que a fixação permanente do modelo de indexação dos preços gera estabilidade no setor, o que atrai investimentos nacionais e internacionais, aumentando a concorrência no mercado.
O Projeto está na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS). O relator é o deputado Jorge Côrte Real (PTB-PE). Está prevista a tramitação ainda nas Comissões de Minas e Energia (CME) e Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC). Se aprovado em todas as Comissões, segue para o Senado.
Márcio Costa (Portal O Mossoroense)
Deputado do RN propõe Lei que prevê preços de combustíveis com base no mercado internacional Deputado do RN propõe Lei que prevê preços de combustíveis com base no mercado internacional Reviewed by Ricardo Adriano on novembro 24, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste