• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 21 de novembro de 2016

    Dor 'sem trégua' da chikungunya leva a explosão de auxílio-doença no país

    As dores são tão fortes que há dias em que, mesmo com fome, Silvana Martins Franco, 53, não tem forças para levantar do sofá e ir até a cozinha.

    Há nove meses, ela percorre hospitais e consultórios médicos do Rio em busca de alívio para as inflamações que atingem os joelhos, tornozelos, punhos e até o movimento dos dedos.

    Tudo começou em fevereiro, quando encarou os primeiros sintomas da chikungunya: febre, olhos vermelhos e dores no corpo e nas articulações. Essas últimas, porém, não deram trégua, uma situação que a levou a parar o trabalho e quase toda a rotina que tinha.

    Além das mortes, dados do INSS já mostram outro impacto da chikungunya no país: o afastamento de trabalhadores devido às fortes dores crônicas que provoca.

    Neste ano, o órgão do Ministério de Desenvolvimento Social já registra ao menos 941 concessões de auxílio-doença devido à enfermidade. Em todo o ano de 2015, foram somente 22, segundo balanço obtido pela Folha.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture