• Notícias de Última Hora

    quinta-feira, 10 de novembro de 2016

    Liturgia da Palavra de hoje (10)

    Primeira Leitura (Fm 7-20)
    Leitura da Carta de São Paulo a Filêmon.
    Caríssimo, 7Grande alegria e consolo tive por causa de tua caridade. Os corações dos santos foram reanimados por ti, irmão. 8Por este motivo, se bem que tenha plena autoridade em Cristo para prescrever-te tua obrigação, 9prefiro fazer apenas um apelo à tua caridade.
    Eu, Paulo, velho como estou e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, 10faço-te um pedido em favor do meu filho que fiz nascer para Cristo na prisão, Onésimo. 11Antes, ele era inútil para ti; agora, ele é valioso para ti e para mim. 12Eu o estou mandando de volta para ti. Ele é como se fosse o meu próprio coração.13Gostaria de tê-lo comigo, a fim de que fosse teu representante para cuidar de mim nesta prisão, que eu devo ao evangelho. 14Mas, eu não quis fazer nada sem o teu parecer, para que a tua bondade não seja forçada, mas espontânea.
    15Se ele te foi retirado por algum tempo, talvez seja para que o tenhas de volta para sempre, 16já não como escravo, mas, muito mais do que isso, como irmão querido, muitíssimo querido para mim quanto mais o for para ti, tanto como pessoa humana quanto como irmão no Senhor. 17Assim, se estás em comunhão de fé comigo, recebe-o como se fosse a mim mesmo. 18Se em alguma coisa te prejudicou ou se alguma coisa te deve, põe em minha conta. 19Eu, Paulo, de meu punho o escrevo; eu o pagarei, para não dizer que tu mesmo me deves a própria vida. 20Sim, irmão, deixa que eu te explore no Senhor. Conforta em Cristo meu coração.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 145)
    — Feliz quem se apoia no Deus de Jacó!
    — Feliz quem se apoia no Deus de Jacó!
    — O Senhor faz justiça aos que são oprimidos; ele dá alimento aos famintos, é o Senhor quem liberta os cativos.
    — O Senhor abre os olhos aos cegos, o Senhor faz erguer-se o caído, o Senhor ama aquele que é justo. É o Senhor quem protege o estrangeiro.
    — Quem ampara a viúva e o órfão, mas confunde os caminhos dos maus. O Senhor reinará para sempre! Ó Sião, o teu Deus reinará para sempre e por todos os séculos!

    Evangelho (Lc 17,20-25)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
    — Glória a vós, Senhor.

    Naquele tempo, 20os fariseus perguntaram a Jesus sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus. Jesus respondeu: “O Reino de Deus não vem ostensivamente. 21Nem se poderá dizer: ‘Está aqui’ ou ‘Está ali’, porque o Reino de Deus está entre vós”.
    22E Jesus disse aos discípulos: “Dias virão em que desejareis ver um só dia do Filho do Homem e não podereis ver. 23As pessoas vos dirão: ‘Ele está ali’ ou ‘Ele está aqui’. Não deveis ir, nem correr atrás. 24Pois, como o relâmpago brilha de um lado até o outro do céu, assim também será o Filho do Homem, no seu dia.25Antes, porém, ele deverá sofrer muito e ser rejeitado por esta geração”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Jesus está respondendo a Seus discípulos a respeito da Sua segunda vinda, da Sua volta definitiva, ou ainda, da instalação de Deus no meio de nós.
    Na verdade, precisamos compreender essa resposta fundamental de Jesus – “O Reino de Deus já está no meio de nós!” – quando O assumimos como Senhor da nossa vida e O deixamos reinar em nosso coração, em nossa casa e família. Não adianta vivermos a expectativa simplesmente de um reino futuro, se não vivermos o presente, deixando Jesus reinar entre nós.
    Do outro lado, Jesus está tirando toda aquela expectativa de novidades. Vivemos num mundo onde as pessoas querem sempre coisas novas, mas estão sempre em busca de notícias, de coisas dramáticas. O Reino de Deus não vem de forma ostensiva, de uma hora para outra, que se instala e tudo acaba, tudo muda. Não! O Reino de Deus vai se instalando, vai acontecendo de modo que, quando o Reino definitivo chegar, será a consumação daquilo que nós já começamos a viver: a presença de Deus no meio de nós.
    O reinado do Senhor é, justamente, a presença e a soberania de Deus em nossas vidas, em nossas relações e em tudo aquilo que nós fazemos.
    Não podemos negar que temos sede de um mundo novo, da renovação de toda a face da Terra. Não podemos negar que temos sede de um mundo onde a justiça e a paz prevaleçam acima de todas as coisas. Não podemos negar que ansiamos para que o Reino, prometido por Deus, em plenitude aconteça.
    Eu fico pensando numa pessoa que sonha em ter uma casa grande e bonita. Ela não vive em função dessa casa grande e bonita ficar pronta. Ela faz da pequena casinha apertada em que está vivendo, construída no dia a dia, o seu lar. Seja com a casa grande ou com a casinha pequena, esse é o seu lar abençoado e harmonioso.
    Não temos o Reino de forma esplendorosa, definitiva e plena como nós aguardamos que um dia se estabeleça para sempre. Mas enquanto o Reino definitivo não vem, nós o vivemos aqui e agora onde estamos. Não podemos deixar que o inferno tenha a palavra final em nossa vida, nas nossas relações, por mais difíceis que sejam as situações, as realidades humanas.
    A verdade é que nossa missão é fazer com que o Reino esteja presente, acontecendo nas situações ordinárias de nossa vida. Não precisamos ficar naquela expectativa apenas de coisas extraordinárias, porque a Palavra mesmo já diz: ‘extraordinário’ é aquilo que foge do ordinário.
    Às vezes, podemos até contemplar algo excepcional aqui ou ali, mas a nossa vida é no dia a dia, a nossa vida é o arroz com feijão que comemos a cada dia. A nossa vida é a nossa luta diária, são os desafios que temos de enfrentar a cada momento sem desanimar, sem perder a esperança e a confiança.
    Precisamos acreditar, a cada dia, que o Reino de Deus está sendo construído, e quando nós O assumimos, ele está no meio de nós!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture