• Notícias de Última Hora

    quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

    Cremern sugere que Estado decrete calamidade na saúde



    O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) sugeriu ao Governo do Estado que decrete calamidade pública na saúde. A sugestão foi dada na Justiça Federal durante audiência de instrução e julgamento na ação movida pelo Cremern contra o Estado que pede a implementação de 10 leitos de UTI, nas cidades de Caicó, Currais Novos e Pau dos Ferros, além de 60 leitos para Natal. O Governador Robinson Faria, que foi solicitado a participar, mandou representantes.


    A audiência na Justiça Federal foi conduzida pela juíza da quarta vara, Gisele Maria da Silva Araújo Leite. Ela determinou uma nova audiência para o dia 30 de janeiro de 2017, quando o Governo do Estado deve apresentar um plano de ação para que sejam instalados os leitos de UTI nas cidades de Caicó, Currais Novos e Pau dos Ferros, além dos 60 leitos na capital.Os representantes do Governo do Estado apresentaram as dificuldades financeiras como principal motivo para não instalar os leitos de UTI. O Cremern sugeriu então o decreto de calamidade pública, o que poderia ajudar na vinda de recursos federais para o estado, mas o Governo não acatou a sugestão.

    O Cremern foi representado pelo assessor jurídico, advogado Klevelando Santos, tendo o presidente Marcos Lima de Freitas também presente. O Governo do Estado teve como representantes: A Chefe da Casa Civil, Tatiana Mendes Cunha, o secretário de Saúde, George Antunes, o secretário do Planejamento, Gustavo Figueiras, além do Procurador do Estado, João Carlos Gomes. Também participou da audiência o secretário de Saúde de Natal, Luiz Roberto Fonseca.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture