Liturgia da Palavra de hoje (13)

Primeira Leitura (Sf 3,1-2.9-13)
Leitura da Profecia de Sofonias.
Assim fala o Senhor: 1“Ai de ti, rebelde e desonrada, cidade desumana. Ela não prestou ouvidos ao apelo, não aceitou a correção; não teve confiança no Senhor, nem se aproximou de seu Deus.
Darei aos povos, nesse tempo, lábios purificados, para que todos invoquem o nome do Senhor e lhe prestem culto em união de esforços. 10 Desde além-rios da Etiópia, os que me adoram, os dispersos do meu povo, me trarão suas oferendas.
11 Naquele dia, não terás de envergonhar-te por causa de todas as tuas obras com que prevaricaste contra mim; pois eu afastarei do teu meio teus fanfarrões arrogantes, e não continuarás a fazer de meu santo monte motivo de tuas vanglórias.
12 E deixarei entre vós um punhado de homens humildes e pobres”. E no nome do Senhor porá sua esperança o resto de Israel. 13 Eles não cometerão iniquidades nem falarão mentiras; não se encontrará em sua boca uma língua enganadora; serão apascentados e repousarão, e ninguém os molestará.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 33)
— Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.
— Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.
— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!
— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.
— Mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias o liberta.
— Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.

Evangelho (Mt 21,28-32)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor. 
Naquele tempo, disse Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: 28“Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, ele disse: ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’ 29O filho respondeu: ‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. 30O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu: ‘Sim, senhor, eu vou’. Mas não foi. 31Qual dos dois fez a vontade do pai?”
Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “O primeiro”. Então Jesus lhes disse: “Em verdade vos digo, que os publicanos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. 32Porque João veio até vós num caminho de justiça, e vós não acreditastes nele. Ao contrário, os publicanos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes para crer nele”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Ai de nossas cidades, porque elas, muitas vezes, são rebeldes, não dão atenção nem ouvidos à Palavra do Senhor Nosso Deus. Vejamos os desastres e tantas coisas bárbaras que acontecem! Isso não é porque Deus castiga as nossas cidades; na verdade, Ele quer cuidar delas, quer abençoá-las e protegê-las. Entretanto, há um espírito de rebeldia que toma conta do nosso povo, que se torna indiferente à instrução, a Palavra do Senhor e a toda purificação que Deus quer e realiza no meio de nós.
Desse modo, como essa cidade foi rebelde e tantas cidades se rebelaram, estão rebeldes à Palavra de Deus, mas eu e você não precisamos seguir o que os outros seguem ou fazem, ainda que toda a nossa cidade não queira saber do Senhor. Não somos o que a maioria é nem o que quer fazer. Precisamos ser aquilo que demandam nossas convicções e verdades. Se somos discípulos do Senhor, precisamos ser onde estamos, seja no nosso bairro ou na nossa cidade, precisamos ser e viver como um discípulo do Senhor!
O Evangelho de hoje mostra-nos justamente isso: primeiro, um filho para o qual o pai pede para fazer uma coisa. O filho diz que vai fazer e depois não faz, essa é a grande rebeldia. Ouvimos Deus falar e dizemos: “É isso mesmo! Concordo! É a Palavra de Deus!”. Mas estamos dando exemplo do que é viver de aparências. E viver de aparências é justamente isso: a pessoa falar que faz uma coisa, mostrar que tem convicção de uma coisa, mas fazer totalmente o contrário do que se propôs a fazer. Na verdade, viver de aparências é viver na hipocrisia; e a hipocrisia é um mal, pois contamina nossos bairros, nossas cidades, igrejas e capelas. A hipocrisia domina a sociedade em que vivemos.
O que faz nossa cidade ser hipócrita somos nós, que nos portamos com hipocrisia no meio dos outros. Há pessoas que são como esse outro filho, para o qual o pai diz: “Meu filho, vai fazer isso para o seu pai”. E o filho diz: “Não vou fazer!”, mas depois cai em si, toma consciência e faz o que o pai lhe pediu.
Sabe, meus irmãos, às vezes, há pessoas que pensamos não ter mais jeito, que está perdida, mas são pessoas que caem em si, mudam de vida e se deixam transformar.
Na época de Jesus, ninguém dava nada por publicanos, cobradores de impostos e por prostitutas, mas muitos deles deram ouvidos e atenção à Palavra de Deus. Eles se converteram e mudaram de vida. Contudo, muitos religiosos, a começar por fariseus, saduceus e tantos outros se diziam ouvintes da Palavra de Deus, mas não deram ouvidos e atenção a Jesus.
Não podemos fazer parte do número dos hipócritas, não podemos fazer parte daqueles que habitam as cidades rebeldes. Precisamos ser cidadãos fiéis à Palavra de Deus e aos ensinamentos do Senhor.
Permitamos que Deus conduza nossos passos, permitamos que, mesmo que tenhamos sido rebeldes outrora em nossa vida, agora possamos submetê-la à vontade do Senhor!
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (13) Liturgia da Palavra de hoje (13) Reviewed by Ricardo Adriano on dezembro 13, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste