• Notícias de Última Hora

    terça-feira, 13 de dezembro de 2016

    Liturgia da Palavra de hoje (13)

    Primeira Leitura (Sf 3,1-2.9-13)
    Leitura da Profecia de Sofonias.
    Assim fala o Senhor: 1“Ai de ti, rebelde e desonrada, cidade desumana. Ela não prestou ouvidos ao apelo, não aceitou a correção; não teve confiança no Senhor, nem se aproximou de seu Deus.
    Darei aos povos, nesse tempo, lábios purificados, para que todos invoquem o nome do Senhor e lhe prestem culto em união de esforços. 10 Desde além-rios da Etiópia, os que me adoram, os dispersos do meu povo, me trarão suas oferendas.
    11 Naquele dia, não terás de envergonhar-te por causa de todas as tuas obras com que prevaricaste contra mim; pois eu afastarei do teu meio teus fanfarrões arrogantes, e não continuarás a fazer de meu santo monte motivo de tuas vanglórias.
    12 E deixarei entre vós um punhado de homens humildes e pobres”. E no nome do Senhor porá sua esperança o resto de Israel. 13 Eles não cometerão iniquidades nem falarão mentiras; não se encontrará em sua boca uma língua enganadora; serão apascentados e repousarão, e ninguém os molestará.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 33)
    — Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.
    — Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido.
    — Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!
    — Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.
    — Mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias o liberta.
    — Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera.

    Evangelho (Mt 21,28-32)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor. 
    Naquele tempo, disse Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: 28“Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, ele disse: ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’ 29O filho respondeu: ‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. 30O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu: ‘Sim, senhor, eu vou’. Mas não foi. 31Qual dos dois fez a vontade do pai?”
    Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “O primeiro”. Então Jesus lhes disse: “Em verdade vos digo, que os publicanos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. 32Porque João veio até vós num caminho de justiça, e vós não acreditastes nele. Ao contrário, os publicanos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes para crer nele”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Ai de nossas cidades, porque elas, muitas vezes, são rebeldes, não dão atenção nem ouvidos à Palavra do Senhor Nosso Deus. Vejamos os desastres e tantas coisas bárbaras que acontecem! Isso não é porque Deus castiga as nossas cidades; na verdade, Ele quer cuidar delas, quer abençoá-las e protegê-las. Entretanto, há um espírito de rebeldia que toma conta do nosso povo, que se torna indiferente à instrução, a Palavra do Senhor e a toda purificação que Deus quer e realiza no meio de nós.
    Desse modo, como essa cidade foi rebelde e tantas cidades se rebelaram, estão rebeldes à Palavra de Deus, mas eu e você não precisamos seguir o que os outros seguem ou fazem, ainda que toda a nossa cidade não queira saber do Senhor. Não somos o que a maioria é nem o que quer fazer. Precisamos ser aquilo que demandam nossas convicções e verdades. Se somos discípulos do Senhor, precisamos ser onde estamos, seja no nosso bairro ou na nossa cidade, precisamos ser e viver como um discípulo do Senhor!
    O Evangelho de hoje mostra-nos justamente isso: primeiro, um filho para o qual o pai pede para fazer uma coisa. O filho diz que vai fazer e depois não faz, essa é a grande rebeldia. Ouvimos Deus falar e dizemos: “É isso mesmo! Concordo! É a Palavra de Deus!”. Mas estamos dando exemplo do que é viver de aparências. E viver de aparências é justamente isso: a pessoa falar que faz uma coisa, mostrar que tem convicção de uma coisa, mas fazer totalmente o contrário do que se propôs a fazer. Na verdade, viver de aparências é viver na hipocrisia; e a hipocrisia é um mal, pois contamina nossos bairros, nossas cidades, igrejas e capelas. A hipocrisia domina a sociedade em que vivemos.
    O que faz nossa cidade ser hipócrita somos nós, que nos portamos com hipocrisia no meio dos outros. Há pessoas que são como esse outro filho, para o qual o pai diz: “Meu filho, vai fazer isso para o seu pai”. E o filho diz: “Não vou fazer!”, mas depois cai em si, toma consciência e faz o que o pai lhe pediu.
    Sabe, meus irmãos, às vezes, há pessoas que pensamos não ter mais jeito, que está perdida, mas são pessoas que caem em si, mudam de vida e se deixam transformar.
    Na época de Jesus, ninguém dava nada por publicanos, cobradores de impostos e por prostitutas, mas muitos deles deram ouvidos e atenção à Palavra de Deus. Eles se converteram e mudaram de vida. Contudo, muitos religiosos, a começar por fariseus, saduceus e tantos outros se diziam ouvintes da Palavra de Deus, mas não deram ouvidos e atenção a Jesus.
    Não podemos fazer parte do número dos hipócritas, não podemos fazer parte daqueles que habitam as cidades rebeldes. Precisamos ser cidadãos fiéis à Palavra de Deus e aos ensinamentos do Senhor.
    Permitamos que Deus conduza nossos passos, permitamos que, mesmo que tenhamos sido rebeldes outrora em nossa vida, agora possamos submetê-la à vontade do Senhor!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture