• Notícias de Última Hora

    quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

    Liturgia da Palavra de hoje (14)

    Primeira Leitura (Is 45,6b-8.18.21b-25)
    Leitura do Livro do Profeta Isaías.
    6b ”Eu sou o Senhor, não há outro, eu formei a luz e criei as trevas, crio o bem-estar e as condições de mal-estar: sou o Senhor que faço todas essas coisas. Céus, deixai cair orvalho das alturas, e que as nuvens façam chover justiça; abra-se a terra e germine a salvação; brote igualmente a justiça: eu, o Senhor, a criei”. 18 Isto diz o Senhor que criou os céus, o próprio Deus que fez a terra, a conformou e consolidou; não a criou para ficar vazia, formou-a para ser habitada: “Sou eu o Senhor, e não há outro. 21b Acaso não sou eu o Senhor? E não há um Deus justo, que salve, a não ser eu. 22 Povos de todos os confins da terra, voltai-vos para mim e sereis salvos, eu sou Deus, e não há outro. 23 Juro por mim mesmo: de minha boca sai o que é justo, a palavra que não volta atrás; todo joelho há de dobrar-se para mim, por mim há de jurar toda língua, 24 dizendo: Somente no Senhor residem justiça e força”. Comparecerão perante ele, envergonhados, todos os que lhe resistem; 25 no Senhor será justificada e glorificada toda a descendência de Israel.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 84)
    — Que os céus lá do alto derramem o orvalho, que chova das nuvens o justo esperado!
    — Que os céus lá do alto derramem o orvalho, que chova das nuvens o justo esperado!
    — Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.
    — A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.
    — O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

    Evangelho (Lc 7,19-23)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, João convocou dois de seus discípulos, e mandou-os perguntar ao Senhor: És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?” 20Eles foram ter com Jesus, e disseram: “João Batista nos mandou a ti para perguntar: ‘És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?” 21Nessa mesma hora, Jesus curou de doenças, enfermidades e espíritos malignos a muitas pessoas, e fez muitos cegos recuperarem a vista. 22Então, Jesus lhes respondeu: “Ide contar a João o que vistes e ouvistes: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e a boa nova é anunciada aos pobres. 23É feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!”

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    A exemplo do Evangelho de domingo, estamos acompanhando, em Lucas, a narração do mesmo fato, quando João Batista manda perguntar se Jesus é o Messias ou se devem esperar por outros. Como nós sabemos, não era João quem tinha dúvidas; pelo contrário, ele tinha convicção, certeza, e sabia quem era Jesus, mas queria que seus discípulos tivessem essa mesma convicção.
    Na mesma hora que eles chegam para perguntar a Jesus [se Ele era o Messias], Ele não responde, mas Suas obras dizem quem Ele é. Neste mesmo instante, doentes são curados, enfermidades são sanadas, espíritos malignos são expulsos, muitos cegos recuperam a vista e pessoas são transformadas. O messianismo de Jesus não se manifesta por palavras, mas por Suas obras, por aquilo que Ele realiza em nosso meio.
    Sabe, meus irmãos, na nossa vida, não precisamos falar somente das coisas de Deus, porque Jesus também falava, anunciava e proclamava, mas Ele também proclamava, mostrava com a vida, com os fatos e acontecimentos, trazia o povo para a realidade do Reino de Deus.
    Não adianta só falarmos de Deus, mostrarmos que Ele é amor, que é Pai, se não levarmos essa experiência da nossa vida para o coração das pessoas. Elas precisam ver os sinais do Reino de Deus acontecer em nosso meio! E são tantos os testemunhos, tantos sinais visíveis e palpáveis de que o Reino de Deus está no meio de nós!
    Sabe o que acontece? Vivemos num mundo em que as pessoas gostam de falar de tragédias, desgraças, coisas negativas, horrores e dissabores. Já existem jornais, programas na televisão para mostrar os desastres da humanidade! É verdade que onde nós vivemos, por onde passamos, coisas negativas acontecem, mas por que ficamos nas coisas negativas? Por que ouvimos tanto e proclamamos tanto aquilo que só é mau, ruim? Por que a prática da fofoca é mais envolvente do que a prática da evangelização e do anúncio da Boa Nova? Por que será que as práticas maldosas são mais conhecidas do que as práticas do bem?
    Quanta caridade, quanto amor, quanta ternura, quantas pessoas sendo transformadas! Quando nós começarmos a rezar mais uns pelos outros, quando começarmos a fazer mais o bem, e o mal sair da nossa vida, quando deixarmos de dar ouvidos à fofoca, às coisas ruins, às tragédias e negatividades da vida, seremos agentes de transformação deste mundo, como Jesus foi!
    Cristo precisa que nós sejamos outros “cristos”, fazendo as obras que Ele fez em Seu nome maiores ainda. Não é ilusão, não é passar uma faixa para enganar e parecer que o mundo está bem. Não! Sabemos o quanto esse mundo está ruim e quanta coisa negativa tem no mundo em que vivemos, mas não podemos negar que entre nós está o Reino de Deus.
    Proclamemos, mostremos em nós e ao nosso redor onde o Reino de Deus está acontecendo!

    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture