• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

    Liturgia da Palavra de hoje (19)

    Primeira Leitura (Jz 13,2-7.24-25a)
    Leitura do Livro dos Juízes.
    Naqueles dias, 2havia um homem de Saraá, da tribo de Dã, chamado Manué, cuja mulher era estéril. 3O anjo do Senhor apareceu à mulher e disse-lhe: “Tu és estéril e não tiveste filhos, mas conceberás e darás à luz um filho. 4Toma cuidado de não beberes vinho nem licor, de não comeres coisa alguma impura, 5pois conceberás e darás à luz um filho. Sua cabeça não será tocada por navalha, porque ele será consagrado ao Senhor desde o ventre materno, e começará a libertar Israel das mãos dos filisteus”. 6A mulher foi dizer ao marido: “Veio visitar-me um homem de Deus, cujo aspecto era terrível como o de um anjo do Senhor. Não lhe perguntei de onde vinha nem ele me revelou o seu nome. 7Ele disse-me: ‘Conceberás e darás à luz um filho. De hoje em diante, toma cuidado para não beberes vinho nem licor, e não comeres nada de impuro, pois o menino será consagrado a Deus, desde o ventre materno até o dia da sua morte’”. 24Ela deu à luz um filho e deu-lhe o nome de Sansão. O menino cresceu, e o Senhor o abençoou. 25aO espírito do Senhor começou a agir nele no Campo de Dã.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 70)
    — Minha boca se encha de louvor, para que eu cante vossa glória.
    — Minha boca se encha de louvor, para que eu cante vossa glória.
    — Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio.
    — Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo.
    — Cantarei vossos portentos, ó Senhor, lembrarei vossa justiça sem igual! Vós me ensinastes desde a minha juventude e até hoje canto as vossas maravilhas.

    Evangelho (Lc 1,5-25)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
    — Glória a vós, Senhor.

    5Nos dias de Herodes, rei da Judeia, vivia um sacerdote chamado Zacarias, do grupo de Abia. Sua esposa era descendente de Aarão e chamava-se Isabel. 6Ambos eram justos diante de Deus e obedeciam fielmente a todos os mandamentos e ordens do Senhor. 7Não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e os dois já eram de idade avançada.
    8Em certa ocasião, Zacarias estava exercendo as funções sacerdotais no Templo, pois era a vez do seu grupo. 9Conforme o costume dos sacerdotes, ele foi sorteado para entrar no Santuário, e fazer a oferta do incenso. 10Toda a assembleia do povo estava do lado de fora rezando, enquanto o incenso estava sendo oferecido.
    11Então apareceu-lhe o anjo do Senhor, de pé, à direita do altar do incenso. 12Ao vê-lo, Zacarias ficou perturbado e o temor apoderou-se dele. 13Mas o anjo disse: “Não tenhas medo, Zacarias, porque Deus ouviu tua súplica. Tua esposa, Isabel, vai ter um filho, e tu lhe darás o nome de João. 14Tu ficarás alegre e feliz, e muita gente se alegrará com o nascimento do menino, 15porque ele vai ser grande diante do Senhor. Não beberá vinho nem bebida fermentada e, desde o ventre materno, ficará repleto do Espírito Santo. 16Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus. 17E há de caminhar à frente deles, com o espírito e o poder de Elias, a fim de converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à sabedoria dos justos, preparando para o Senhor um povo bem disposto”.
    18Então Zacarias perguntou ao anjo: “Como terei certeza disto? Sou velho e minha mulher é de idade avançada”. 19O anjo respondeu-lhe: “Eu sou Gabriel. Estou sempre na presença de Deus, e fui enviado para dar-te esta boa notícia. 20Eis que ficarás mudo e não poderás falar, até o dia em que essas coisas acontecerem, porque não acreditaste nas minhas palavras, que se hão de cumprir no tempo certo”.
    21O povo estava esperando Zacarias, e admirava-se com a demora no Santuário. 22Quando saiu, não podia falar-lhes. E compreenderam que ele tinha tido uma visão no Santuário. Zacarias falava por sinais e continuava mudo.
    23Depois que terminou seus dias de serviço no Santuário, Zacarias voltou para casa. 24Algum tempo depois, sua esposa Isabel ficou grávida, e escondeu-se durante cinco meses. 25Ela dizia: “Eis o que o Senhor fez por mim, nos dias em que ele se dignou tirar-me da humilhação pública!”

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Na Liturgia da Palavra, que vem hoje ao nosso encontro, nessa preparação muito próxima do Natal de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, estamos acompanhando a presença dos anjos no nosso meio.
    Os anjos de Deus estão no meio de nós! Seja o anjo que vai anunciar o nascimento de Sansão ou o anjo que se manifesta a Zacarias para anunciar o nascimento de João Batista. É claro que os anjos não andam aparecendo aqui ou acolá; eles aparecem como sinais de intervenções extraordinárias de Deus na história da humanidade. Eles são presenças de Deus no meio de nós, e estamos cercados por anjos que estão no nosso caminho!
    Os anjos de Deus vêm, na verdade, preparar a presença do Senhor no meio de nós. A primeira coisa que o anjo traz é a presença divina: “Não tenhais medo!”. Zacarias era um homem de Deus, profundamente temente a Ele, e esperava a intervenção do Senhor em sua vida. A esposa, de idade avançada como ele, sentia-se triste e infeliz pelo fato de ser estéril.
    Sabe, meus irmãos, toda intervenção de Deus em nossa vida é para vencer a nossa esterilidade. É muito mais do que uma esterilidade física ou a incapacidade de alguém gerar filhos.
    Na época bíblica, sobretudo em períodos anteriores,  [a esterilidade] era vista como uma maldição, como uma coisa negativa, mas quando Deus intervém nessas histórias é para, primeiro, manifestar o Seu poder, para dizer que nada é impossível para Ele, sobretudo para nos mostrar que Ele nos quer produzindo muitos e bons frutos.
    É verdade que ter filhos é uma bênção, principalmente quando os pais realmente os criam para ser uma bênção, para que sejam dom e graça de Deus. É preciso que, antes do nascimento, na concepção dos filhos, os pais reconheçam que eles são dádivas e dom de Deus. É preciso cuidar das nossas crianças, para que sejam para a humanidade um sinal da presença amorosa do Senhor no meio de nós.
    Quando o anjo vem anunciar o nascimento, é o que acontece com cada mulher quando descobre que está grávida. Por mais que leve um susto inicial ou que seja uma alegria imensa, receba a sua gravidez como dom de Deus! Digo mais: mesmo aquela mulher que não pode gerar um filho das suas próprias entranhas, é uma mulher abençoada, é feliz, porque se abre para o dom da vida, seja vindo dela ou adotando uma criança, cuidando de outras crianças.
    O que precisamos fazer é cuidar bem dos dons de Deus que se manifestam no meio de nós! Não tenhamos medo, meus irmãos, pelo contrário, tenhamos coragem e ousadia. Jesus nasceu para salvar a humanidade, e nós O ajudamos a também salvar essa humanidade quando cuidamos dessas crianças, quando as entregarmos para Ele, quando entregamos os nossos filhos para que, desde o momento da sua concepção, sejam abençoados, cuidados, sejam ensinados a seguir os caminhos do Senhor.
    Se há algo muito minucioso aqui na história de Sansão ou Zacarias, é que seus pais eram tementes a Deus. Homens e mulheres tementes a Deus geram filhos abençoados para este mundo!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture