• Notícias de Última Hora

    sábado, 3 de dezembro de 2016

    Liturgia de hoje (3)

    Primeira Leitura (Is 30,19-21.23-26)
    Leitura do Livro do Profeta Isaías.
    Assim fala o Senhor, o Santo de Israel: 19Povo de Sião, que habitas em Jerusalém, não terás motivo algum para chorar: ele se comoverá à voz do teu clamor; logo que te ouvir, ele atenderá.
    20O Senhor decerto dará a todos o pão da angústia e a água da aflição, não se apartará mais de ti o teu mestre; teus olhos poderão vê-lo 21e teus ouvidos poderão ouvir a palavra de aviso atrás de ti: “o caminho é este para todos, segui por ele”, sem desviar-vos à direita ou à esquerda.
    23Ele te dará chuva para a semente que tiveres semeado na terra, e o fruto da terra será abundante e rico; nesse dia, o teu rebanho pastará em vastas pastagens, 24teus bois e os animais que lavram a terra comerão forragem salgada, limpa com pá e peneira.
    25Haverá em toda montanha alta e em toda colina elevada arroio de água corrente, num dia em que muitos serão mortos com o desabamento de seus torreões.
    26A lua brilhará como a luz do sol e o sol brilhará sete vezes mais, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor curar a ferida de seu povo e fizer sarar a lesão de sua chaga.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 146)
    — Felizes são aqueles que esperam no Senhor!
    — Felizes são aqueles que esperam no Senhor!
    — Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom, cantai ao nosso Deus, porque é suave: ele é digno de louvor, ele o merece! O Senhor reconstruiu Jerusalém, e os dispersos de Israel juntou de novo;
    — Ele conforta os corações despedaçados, ele enfaixa suas feridas e as cura; fixa o número de todas as estrelas e chama a cada uma por seu nome.
    — É grande e onipotente o nosso Deus, seu saber não tem medida nem limites. O Senhor Deus é o amparo dos humildes, mas dobra até o chão os que são ímpios.

    Evangelho (Mt 9,35–10,1.6-8)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.

    Naquele tempo, 35Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do Reino, e curando todo tipo de doença e enfermidade.
    36Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: 37“A Messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. 38Pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!”
    10,1E, chamando os seus doze discípulos deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade.
    Enviou-os com as seguintes recomendações: 6“Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar!”

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    O envio de Jesus aos Seus apóstolos é o mesmo que Ele faz a cada um de nós. Precisamos sair pelo mundo, olhar o mundo que está ao nosso lado e praticar as obras que o Senhor espera de nós. Talvez pensemos que essas obras sejam difíceis de serem executadas: “É para algumas pessoas privilegiadas”.
    Todo aquele que é discípulo de Jesus, Seu apóstolo, Seu seguidor, deve levar a sério o mandato de Jesus. Primeiro ir até às ovelhas perdidas da casa de Israel, ovelhas perdidas da nossa casa, da nossa família, da nossa sociedade, do mundo em que estamos, da igreja que frequentamos. Quantos se afastaram dos caminhos do Senhor.
    É época de buscar a ovelha perdida, aquela que está desgarrada. Muitas vezes, alegramo-nos com aqueles que estão na casa de Deus, e que bom, pois temos que nos alegrar com quem está lá. Mas não podemos nos esquecer daqueles que estão longe, distantes, perdidos, sem luz, sem direção para saber por onde caminhar. Mas por onde começar? Primeiro cuidando dos doentes, porque a cura de um doente vem do cuidado que temos para com ele.
    Não esqueçamos dos nossos enfermos, de modo nenhum deixemos de ser caridosos para com aqueles que sofrem alguma enfermidade. Qual foi a última vez que você visitou um doente? Qual foi a última vez que você deu atenção para alguém que está no hospital? Para alguém que está sofrendo uma enfermidade crônica e está há algum tempo na cama?
    Ressuscitai os mortos! Na época de Jesus, eles não conheciam uma ressurreição gloriosa, como foi a de Jesus. E por isso a “ressurreição dos mortos” era entendida como um sinal que Jesus mesmo dava da Sua ressurreição futura.
    Como devemos ressuscitar os mortos? Quantos no meio de nós estão praticamente mortos na fé e na esperança; estão mortos na falta de confiança em Deus.
    Precisamos levar o remédio do ânimo, da coragem, da fé, para levantar os que estão prostrados, e ressuscitar aqueles que estão mortos na vivência da fé. Deus espera de nós que possamos purificar os leprosos; comecemos por nossas próprias lepras interiores, por nossos próprios pecados e levemos esse bálsamo, esse remédio para tantos que estão perdidos em diversas situações de pecados nesta vida, levando o bálsamo da misericórdia, do perdão e da ternura de Deus.
    Não há experiência melhor do que levar uma pessoa a conhecer a grandeza, a infinitude do amor e do perdão de Deus! Levar a pessoa a experimentar quão grande e misericordioso é o coração do Senhor Nosso Deus. O melhor lugar para lavarmos as nossas lepras e as lepras da humanidade é no coração misericordioso de Jesus, é ali que devemos nos esconder, que devemos nos banhar e nos purificar.
    Expulsai os demônios! No meio de nós existem muitos demônios nos perturbando, tirando a nossa paz interior. Existem dentro de nós muitos vícios, muitos maus costumes, as más inclinações e precisamos combater esses demônios, precisamos tirá-los do meio de nós. Precisamos realmente não permitir que em nossas convivências, na nossa família, nos lugares que estamos, nos trabalhos que realizamos, os demônios tenham vez e voz. O discípulo de Jesus é aquele que empreende a coragem e a determinação evangélica de não permitir que os demônios ajam e tenham poder no meio de nós.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture