• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

    Menino de 13 anos comete suicídio após ataques homofóbicos na escola

    Tyrone (Foto: Reprodução/Facebook)
    O jovem Tyrone Unsworth, de 13 anos, tirou a própria vida em novembro deste ano após sofrer com insultos homofóbicos na escola em que estudava, em Brisbane (Austrália).
    Em entrevista à ABC News, a estudante Gypsie-Lee Edwards Kennard, amiga do garoto, contou que um dia antes de cometer suicídio ele mencionou que colegas de escola disseram que ele deveria se matar. 
    "Ele estava absolutamente devastado, chorando muito e me dizendo que todo mundo queria que ele morresse", relembra a jovem. "Ele disse: 'o pessoal na escola fica me dizendo que eu devia me matar'".
    Segundo ela, além dessas provocações, alunos ainda o chamavam de "viadinho" e "fadinha" por conta do estilo do menino, que era homossexual.
    (Foto: Reprodução/Facebook)
    Nos anos como estudante da instituição, Tyrone ainda foi vítima de agressões físicas. Há cerca de um mês, ele se envolveu em uma briga com outro aluno, do lado de fora da escola, e teve de ser hospitalizado. No incidente, que está sendo investigado pela polícia, ele teve a mandíbula quebrada.
    A avô dele, Twiggy Jones, acredita que esse episódio impactou muito o garoto e o influenciou a seguir com o plano de se matar. "Ele estava bastante triste e nem queria ir para a escola", relembra.
    Em nota, a diretora da escola, Jacquita Miller,  admitiu ter conhecimento sobre a agressão, mas garantiu que não sabia dos casos de homofobia.
    O caso levantou debate sobre a homofobia e o bullying nas escolas australianas.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture