• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (16)

    Primeira Leitura (Hb 5,1-10)
    Leitura da Carta aos Hebreus.
    1Todo sumo sacerdote é tirado do meio dos homens e instituído em favor dos homens nas coisas que se referem a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. 2Sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro, porque ele mesmo está cercado de fraqueza. 3Por isso, deve oferecer sacrifícios tanto pelos pecados do povo, como pelos seus próprios. 4Ninguém deve atribuir-se esta honra, senão o que foi chamado por Deus, como Aarão. 5Deste modo, também Cristo não se atribuiu a si mesmo a honra de ser sumo sacerdote, mas foi aquele que lhe disse: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei”. 6Como diz em outra passagem: “Tu és sacerdote para sempre, na ordem de Melquisedec”.
    7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido, por causa de sua entrega a Deus. 8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem. 10De fato, ele foi por Deus proclamado sumo sacerdote na ordem de Melquisedec.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 109)
    — Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedec!
    — Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedec!
    — Palavra do Senhor ao meu Senhor: “Assenta-te ao lado meu direito até que eu ponha os inimigos teus como escabelo por debaixo de teus pés!”
    — O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois Ele diz: “Domina com vigor teus inimigos;
    — tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade, como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!”
    — Jurou o Senhor e manterá sua palavra: “Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem do rei Melquisedec!”

    Evangelho (Mc 2,18-22)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 18os discípulos de João Batista e os fariseus estavam jejuando. Então, vieram dizer a Jesus: “Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam, e os teus discípulos não jejuam?”
    19Jesus respondeu: “Os convidados de um casamento poderiam, por acaso, fazer jejum, enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está com eles, os convidados não podem jejuar. 20Mas vai chegar o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; aí, então, eles vão jejuar.
    21Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda. 22Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Na verdade, colocamos remendo novo em uma roupa nova, colocamos vinho novo em odres novos para conservarmos o vinho e também os odres. A verdade é que para acolhermos a graça da novidade de Deus é preciso ter uma nova disposição, uma nova mentalidade, um novo coração.
    A graça de Deus tem realmente a graça de renovar o nosso coração daquilo que está velho, antiquado e ultrapassado. Se a humanidade se renova, imagina como não se deve renovar o nosso coração, a nossa vida e mentalidade! Precisamos renovar a nossa casa sempre!
    ‘Renovar’ não quer dizer trocar tudo, jogar tudo fora, mas sim limpar, cuidar, ordenar melhor as coisas para que fiquem melhores.
    Toda nova situação exige uma nova adaptação. Sua casa era pequena, era só você e seu marido, mas chegaram os filhos e agora é uma nova realidade. Mas você quer viver como era antes, quando você era solteiro e os outros estão ocupando seu espaço.
    Abra-se para o novo, para a novidade! A vida só se renova quando não ficamos apegados ao que temos, ao que fazemos, ao que somos e aprendemos. E somos capazes de nos abrir para a novidade de Deus!
    É importante lembrar que ‘novidade’ não são as novidades. Há pessoas que só vivem em busca de novidade, só querem novidades. Não se trata de coisas novas, de simplesmente saber coisas novas. Aqui, refere-se a ter uma mentalidade aberta a ser renovada.
    A novidade do Evangelho é a de ontem, de hoje e de amanhã. Esse Evangelho é sempre novo quando me abro de uma forma sempre nova para acolhê-lo em minha vida.
    Até acho um perigo muito grande aqueles que só vivem em busca de novidades na vida! Às vezes, escuto a expressão: “Eu quero novidades!”. É um perigo, um erro, uma tentação que a modernidade quer conduzir a nossa vida e o nosso coração. Isso não nos coloca, de fato, próximos à única novidade que é capaz de renovar a nossa vida.
    A novidade sempre nova é a Palavra de Deus penetrando em nosso interior, em nosso coração. Muitos não se converteram a Jesus, não tiveram suas vidas transformadas, porque não se abriram para a novidade do Reino de Deus.
    Se não nos desapegarmos dos conhecimentos que temos, a sabedoria que achamos que temos, aquela nossa forma velhaca de ver a vida e as coisas, a novidade da graça de Deus não acontece em nossa vida.
    A graça é nova, mas o coração está envelhecido, não se abre para o novo; então, o novo também não penetra em nós.
    Que a Palavra de Deus venha renovar, libertar, purificar e transformar toda a nossa realidade interior!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture