• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (20)

    Primeira Leitura (Hb 8,6-13)
    Leitura da Carta aos Hebreus.
    Irmãos, 6agora, Cristo possui um ministério superior. Pois ele é o mediador de uma aliança bem melhor, baseada em promessas melhores.
    7De fato, se a primeira aliança fosse sem defeito, não se procuraria estabelecer uma segunda. 8Com efeito, Deus adverte: “Dias virão, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e com a casa de Judá uma nova aliança. 9Não como a aliança que eu fiz com os seus pais, no dia em que os conduzi pela mão para fazê-los sair da terra do Egito. Pois eles não permaneceram fiéis à minha aliança; por isso, me desinteressei deles, diz o Senhor. 10Eis a aliança que estabelecerei com o povo de Israel, depois daqueles dias – diz o Senhor: porei minhas leis na sua mente e as gravarei no seu coração, e serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11Ninguém mais ensinará o seu próximo, e nem o seu irmão, dizendo: ‘Conhece o Senhor!’ Porque todos me conhecerão, desde o menor até o maior. 12Porque terei misericórdia das suas faltas, e não me lembrarei mais dos seus pecados”. 13Assim, ao falar de nova aliança, declarou velha a primeira. Ora, o que envelhece e se torna antiquado está prestes a desaparecer.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 84)
    — A verdade e o amor se encontrarão.
    — A verdade e o amor se encontrarão.
    — Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, concedei-nos também vossa salvação! Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.
    — A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.
    — O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

    Evangelho (Mc 3,13-19)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 13Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram até ele. 14Então Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar, 15com autoridade para expulsar os demônios. 16Designou, pois, os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro; 17Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer “Filhos do trovão”; 18André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o cananeu, 19e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Jesus escolheu doze e os designou com autoridade para pregar e expulsar os demônios. É bonito ver Jesus chamando cada um pelo nome: Pedro, Tiago, João, André, Filipe, Bartolomeu, Mateus… e cada um é singular para Deus. O nome de cada um têm uma importância única no coração do Senhor.
    O modo como Deus nos chama é também pelo nome. Ele nos chama de José, Paulo, Maria, porque para Ele não somos coletividade. Para Ele somos a individualidade, somos singular, somos únicos! Olhando para nós, Deus está primeiro nos chamando, e uma vez que respondemos ao Seu chamado, Ele nos coloca no apostolado.
    Deus precisa de cada um de nós exercendo um apostolado nesta vida! O apostolado é uma responsabilidade que recebemos para exercer em nome de Jesus, onde quer que nós estejamos, a começar pela família, pela casa onde estamos. Temos de ser apóstolos em nome de Jesus na família que nos foi designada. Você, como pai ou como mãe; eu como padre, o outro como missionário. Enfim, no campo onde você se encontra, exerça o seu apostolado, e que seja eficaz e prodigioso, que produza muitos frutos e traga muitos discípulos para o Reino de Deus.
    Os apóstolos do Senhor, primeiro, precisam ficar com Ele, precisam ficar na Sua companhia. Às vezes, ficamos soltos por este mundo, e não existe apostolado solto. O nosso apostolado é exercido na presença de Jesus.
    Aprendemos primeiro com Jesus. Está aí a importância do apóstolo ter vida de oração, ter vida de relação pessoal com Jesus. É importante o apóstolo colocar-se para ouvir a Palavra de Jesus, escutá-Lo falando ao seu coração, ter vida de comunhão com Ele. Depois, o apóstolo é enviado para pregar. E digo a você: pregue a Palavra de Deus com simplicidade, com humildade, mas com autoridade de alguém que é aberto à Palavra de Deus.
    Pregue a Palavra de Deus na sua casa, para sua família, para os seus filhos. Não precisa subir num púlpito para pregar. Que bom quem tem o dom de subir nos púlpitos e prega ali também. Mas onde quer que você esteja, seja um homem, uma mulher que prega e anuncia a Palavra de Deus. Com essa verdade, expulse os demônios.
    Quando falamos em expulsar demônios, as pessoas pensam em grandes exorcismos, nos demônios que tomam conta das pessoas. Existem muitos “demoniozinhos” atormentando a nossa vida, mas o mais importante não é isso. O mais importante é que precisamos expulsar o que nos divide, que causa entre nós atritos; precisamos expulsar aquilo que causa divisão interior em nossa alma e coração.
    Não podemos deixar que as obras das trevas reinem dentro de nós. Não podemos deixar que as obras das trevas estejam circulando as nossas relações comunitárias, a nossa família, os nossos lares, a nossa vida eclesial. A autoridade que Jesus nos deu, em Seu nome, é para expulsarmos os demônios.
    Que Deus nos dê a graça de sermos bons apóstolos, de exercermos o apostolado do amor e da caridade onde quer que nós estejamos!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture