• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (30)

    Primeira Leitura (Hb 11,32-40)
    Leitura da Carta aos Hebreus.
    Irmãos, 32que mais devo dizer? Não teria tempo de falar mais sobre Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas. 33Estes, pela fé, conquistaram reinos, praticaram a justiça, foram contemplados com promessas, amordaçaram a boca dos leões, 34extinguiram o poder do fogo, escaparam do fio da espada, recobraram saúde na doença, mostraram-se valentes na guerra, repeliram os exércitos estrangeiros. 35Mulheres reencontraram os seus mortos pela ressurreição. Outros foram esquartejados, ou recusaram o resgate, para chegar a uma ressurreição melhor. 36Outros ainda sofreram a provação dos escárnios, experimentaram o açoite, as correntes, as prisões. 37Foram apedrejados, foram serrados, ou morreram a golpes de espada. Levaram vida errante, vestidos com pele de carneiro ou pelos de cabra; oprimidos e atribulados, sofreram privações. 38Eles, de quem o mundo não era digno, erravam pelos desertos e pelas montanhas, pelas grutas e cavernas da terra. 39E, no entanto, todos eles, se bem que pela fé tenham recebido um bom testemunho, apesar disso não obtiveram a realização da promessa. 40Pois Deus estava prevendo, para nós, algo melhor. Por isso não convinha que eles chegassem à plena realização sem nós.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 30)
    — Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!
    — Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!
    — Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, que reservastes para aqueles que vos temem! Para aqueles que em vós se refugiam, mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.
    — Na proteção de vossa face os defendeis bem longe das intrigas dos mortais. No interior de vossa tenda os escondeis, protegendo-os contra as línguas maldizentes.
    — Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou seu grande amor numa cidade protegida! Eu que dizia quando estava perturbado: “Fui expulso da presença do Senhor!” Vejo agora que ouvistes minha súplica, quando a vós eu elevei o meu clamor.
    — Amai o Senhor Deus, seus santos todos, ele guarda com carinho seus fiéis, mas pune os orgulhosos com rigor.

    Evangelho (Mc 5,1-20)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 1Jesus e seus discípulos chegaram à outra margem do mar, na região dos gerasenos. 2Logo que saiu da barca, um homem possuído por um espírito impuro, saindo de um cemitério, foi a seu encontro. 3Esse homem morava no meio dos túmulos e ninguém conseguia amarrá-lo, nem mesmo com correntes. 4Muitas vezes tinha sido amarrado com algemas e correntes, mas ele arrebentava as correntes e quebrava as algemas. E ninguém era capaz de dominá-lo. 5Dia e noite ele vagava entre os túmulos e pelos montes, gritando e ferindo-se com pedras. 6Vendo Jesus de longe, o endemoninhado correu, caiu de joelhos diante dele 7e gritou bem alto: “Que tens a ver comigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo? Eu te conjuro por Deus, não me atormentes!” 8Com efeito, Jesus lhe dizia: “Espírito impuro, sai desse homem!” 9Então Jesus perguntou: “Qual é o teu nome?” O homem respondeu: “Meu nome é ‘Legião’, porque somos muitos”. 10E pedia com insistência para que Jesus não o expulsasse da região. 11Havia aí perto uma grande manada de porcos, pastando na montanha. 12O espírito impuro suplicou, então: “Manda-nos para os porcos, para que entremos neles”. 13Jesus permitiu. Os espíritos impuros saíram do homem e entraram nos porcos. E toda a manada — mais ou menos uns dois mil porcos — atirou-se monte abaixo para dentro do mar, onde se afogou. 14Os homens que guardavam os porcos saíram correndo e espalharam a notícia na cidade e nos campos. E as pessoas foram ver o que havia acontecido. 15Elas foram até Jesus e viram o endemoninhado sentado, vestido e no seu perfeito juízo, aquele mesmo que antes estava possuído por Legião. E ficaram com medo. 16Os que tinham presenciado o fato explicaram-lhes o que havia acontecido com o endemoninhado e com os porcos. 17Então começaram a pedir que Jesus fosse embora da região deles. 18Enquanto Jesus entrava de novo na barca, o homem que tinha sido endemoninhado pediu-lhe que o deixasse ficar com ele. 19Jesus, porém, não permitiu. Entretanto, lhe disse: “Vai para casa, para junto dos teus e anuncia-lhes tudo o que o Senhor, em sua misericórdia, fez por ti”. 20E o homem foi embora e começou a pregar na Decápole tudo o que Jesus tinha feito por ele. E todos ficavam admirados.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Hoje, estamos vendo o confronto de Jesus com uma legião de demônios que representam as impurezas que deixam um homem totalmente atormentado. O homem saiu do cemitério totalmente agitado e tomado por aquela legião de demônios. Os espíritos se colocaram aos pés de Jesus e suplicaram: “Senhor, mande-nos para aquela manada de porcos!”. É isso que Jesus faz, e talvez nós, que amamos tanto a ecologia e os animais, perguntemo-nos por que Jesus faz isso.
    Aqui há um sentido comparativo muito interessante de se observar, porque os espíritos impuros são sujos; eles sujam nosso coração, nossa mente e alma, nossa relação com Deus e uns com os outros.
    Uma vez que os porcos estão imersos na sujeira, Jesus tira a sujeira, tira esses espíritos impuros do coração do homem e os manda para a manada de porcos.
    Não podemos ficar sujos, não podemos ficar imersos na sujeira deste mundo, porque ora aqui, ora acolá esses espíritos estão nos atormentando. E se nós nos deixarmos guiar por eles, vão invadindo nossa mente e nosso coração.
    Quando Jesus proclama nas bem-aventuranças: “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus”, é porque os puros de coração veem as coisas com o olhar de Deus. E quando perdemos essa pureza, não vemos mais as coisas do jeito que Deus as vê. O que vemos? Só enxergamos a maldade, a imoralidade, a indecência e coisas deste tipo, porque nosso olhar, nossa mente e coração foram invadidos pela malícia deste mundo, pela malícia que está presente no coração, no olhar, na forma de viver e assim por diante.
    Você sabe o quanto esses espíritos impuros nos atormentam, gritam dentro de nós, fazendo-nos ter raiva, ressentimentos e mágoas! Esses espíritos impuros estão gritando dentro de nós, suscitando em nós malícias, desejos impuros, desejos perversos e tantas outras coisas imorais que olhamos no mundo em que vivemos.
    Precisamos combater esses espíritos impuros, precisamos permitir que Jesus, que veio para renovar, lavar e sarar a natureza humana, cure e salve a nossa natureza; tire de nós, do nosso coração toda natureza suja e pervertida para que tenhamos a pureza do Reino de Deus.
    O que é uma pessoa pura? Pegue um bebê no colo, toque na pureza de uma criança (porque se não fizermos como uma criança, não entraremos no Reino dos Céus), contemple ali toda a pureza e bondade que há. Contemple a mente e o coração de uma criança, quanto mais bebê é, mais puro está. Quanto mais nos tornamos crianças, mais Deus nos purifica.
    Eu friso que não é criança na ingenuidade, pelo contrário, precisamos ser cada vez mais maduros; mas, uma vez que nos sujamos tanto com este mundo, Deus quer expulsar de nós esses espíritos impuros que tanto nos atormentam. Quando somos atormentados por uma legião de espírito, eles tiram nosso sono, nossa paz, não nos deixam viver na tranquilidade do Reino de Deus.
    Que o Senhor expulse de nós todas as impurezas para conseguirmos olhar o mundo com o Seu olhar!
    Deus abençoe você.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture