• Notícias de Última Hora

    sábado, 7 de janeiro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (7)

    Primeira Leitura (1Jo 5,14-21)
    Leitura da Primeira Carta de São João.
    Caríssimos, 14esta é a confiança que temos em Deus: se lhe pedimos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. 15E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos, sabemos que possuímos o que havíamos pedido.
    16Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele reze, e Deus lhe dará a vida; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve rezar. 17Toda iniquidade é pecado, mas existe pecado que não conduz à morte. 18Sabemos que todo aquele que nasceu de Deus não peca. Aquele que é gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o pode atingir. 19Nós sabemos que somos de Deus, ao passo que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. 20Nós sabemos que veio o Filho de Deus e nos deu inteligência para conhecermos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos com o verdadeiro, no seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna. 21Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 149)
    — O Senhor ama seu povo de verdade.
    — O Senhor ama seu povo de verdade.
    — Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!
    — Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.
    — Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

    Evangelho (Jo 2,1-11)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 1houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. 2Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. 3Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. 4Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. 5Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. 6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. 7Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. 9O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. 10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!”
    11Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    A narração das Bodas de Caná remete-nos à primeira graça de Cristo e a Sua manifestação à vida pública. João traz, neste Evangelho, um milagre, aponta-nos uma primeira direção, ele diz que a Mãe de Jesus estava presente. João cita Jesus e Seus apóstolos.
    Não é que a Mãe de Jesus seja mais importante que Ele, de forma nenhuma, mas a mãe antecede o filho. Para Jesus nascer, Sua Mãe veio primeiro e deu a graça de sua humanidade manifestar-se entre nós.
    Não há disputa de importância; muito pelo contrário, Deus é Deus e Maria é Sua serva, mas serva para ser protagonista da graça que Ele quer manifestar.
    João Batista veio primeiro que Jesus, preparou os caminhos. João não era mais importante que Jesus, mas tinha o seu protagonismo: aquele que prepara e abre as portas.
    O apresentador de um espetáculo não é mais importante que um espetáculo, mas é importante para preparar as pessoas para aquele espetáculo. Maria não é mais importante que a graça, mas é portadora dela. Por isso, João faz questão de nos mostrar que Maria está no princípio da vida de Jesus.
    Depois, João vai nos trazer Maria na consumação das obras de Jesus, porque ela vai estar novamente aos pés da cruz. Maria faz parte dos desígnios de Deus do começo ao fim, é uma mãe presente, ainda que fisicamente não a percebamos em todos os fatos relacionados a Jesus. Mas não há um só acontecimento, um só dia da vida de Jesus que o coração da mãe não estivesse presente.
    Quem é mãe sabe como o coração de uma mãe acompanha o coração do seu filho, onde quer que ele esteja. Quando está distante, a mãe se faz mais presente ainda. Rezando, intercedendo, unindo-se de coração e com amor.
    Podemos saborear, aqui, a graça da presença amorosa de Maria na vida de Jesus. Ela estava no princípio, quando Jesus foi anunciado pelo anjo; agora, na Leitura de João, Maria nos é mostrada como aquela que está presente no início da Sua vida pública.
    Irmãos, não ignoremos a presença da Mãe no meio de nós. O Evangelho não precisa, em todos os momentos, citar o nome dela, basta que, no início do Gênesis, seu nome esteja e, no último livro do Apocalipse, ela se faça presente. Basta ver que no princípio da vida pública de Jesus ela está e é a primeira a ser anunciada.
    No momento crucial, ela é a mãe que se faz presente. Maria caminha conosco, quer estar presente em nossa vida todos os dias de nossa vida. É uma questão de reparar, acolher e amar. Ou uma questão de ignorar, de não se achar necessário, de ser indiferente.
    Eu sei que minha mãe caminha comigo onde quer que eu esteja, presente ou distante. Eu sei que a mãe de Jesus se faz presente na minha vida, eu a reconheço como mãe. Onde quer que eu esteja, a quero caminhando comigo!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture