"Não me arrependo", diz suposta pastora que destruiu imagens de santos em SP


A suposta pastora de Botucatu, a 240 km de São Paulo, que aparece em um vídeo destruindo imagens de santos com o auxílio de uma marreta afirmou nesta quarta-feira (11) não se arrepender da ação. O vídeo viralizou pela internet e causou revolta em católicos e evangélicos que discordam desse tipo de fanatismo religioso.
A mulher não teve sua identidade divulgada e, embora se diga pastora, os líderes da igreja católica da cidade e do conselho de pastores afirmam não a conhecer.
Após diversas tentativas, o UOL conseguiu contato telefônico com ela na tarde de hoje. Questionada se estava arrependida pela situação, a mulher respondeu: "Não me arrependo, não". Logo em seguida, desligou o telefone e não atendeu novos chamados da reportagem.
Antes de começar a quebrar os símbolos católicos, a suposta pastora pediu a outras pessoas presentes para gravar a cena. Depois, destruiu várias imagens, incluindo uma de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. No vídeo, é possível ver e ouvir obreiros da suposta igreja orando durante a ação. "Seu nome será honrado e glorificado. Abençoa senhor, meu pai, que foi feita pelas mãos do inimigo. Não aceito outro Deus Oh, glória, está quebrada em nome de Jesus", dizem os obreiros.
Para o representante da Diocese de Botucatu, o pároco Emerson Rogério Anizi, a ação da suposta religiosa é lamentável. "É um exemplo de intolerância religiosa que ninguém quer assistir, mas essa ação não é o reflexo da relação que a Igreja Católica possui com a comunidade evangélica em nossa cidade. Temos um excelente relacionamento, atuamos em ações visando o bem-estar das pessoas, sempre respeitando a doutrina de cada um", afirmou.
"Este ato, mesmo que isolado, manifesta uma ignorância teológica e doutrinal inclusive, além da falta de respeito. Nós católicos não adoramos 'imagens', mas sim veneramos a vida testemunhada de tal pessoa. Adoramos somente a Deus, os santos veneramos e admiramos o testemunho de vida de cada um", completou.
O missionário Paulo Cruz, secretário do Conselho de Pastores de Botucatu, divulgou uma nota repudiando a ação e afirmando que a entidade não esteve envolvida na ação e que não apoia essa manifestação clara de intolerância religiosa.
"Fazemos dessa nota um pedido de perdão aos nossos irmãos e amigos católicos que se sentiram ofendidos com o vídeo de uma prática isolada que está circulando nas redes sociais", diz o comunicado. "Seguimos em pregar as boas novas de Jesus Cristo, o Salvador de acordo com as sagradas escrituras, preservado acima de tudo o amor e respeito ao próximo".

"Não me arrependo", diz suposta pastora que destruiu imagens de santos em SP "Não me arrependo", diz suposta pastora que destruiu imagens de santos em SP Reviewed by Ricardo Adriano on janeiro 12, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste