Prefeito “mais popular do RN” (Bibi de Nenca-PMDB) deixa R$ 2,14 milhões em caixa para sucessor adversário

Em tempo de crise, demissões, quebra de compromissos básicos, e limitação de recursos, uma prefeitura do interior do Rio Grande do Norte encerra 2016 indo de encontro a uma realidade generalizada.
Encravado no Médio Oeste Potiguar o município de Campo Grande começará o ano com R$ 2.141.334,64 (Dois milhões, cento e quarenta e um mil, trezentos e trinta e quatro reais e sessenta e quatro centavos) guardados nas contas da prefeitura.
Ex-executivo da Cosern, Francisco das Chagas Eufrásio, Bibi de Nenca, cumpriu oito anos de mandato após suceder o então prefeito Edilberto Almeida, o Bebeto.
No início do seu governo direcionou atenções para uma ampla reforma administrativa que favoreceu um bom planejamento financeiro, e a execução de importantes projetos na área da infraestrutura.
Com os gastos controlados, projetos em andamento, e dinheiro em caixa, a reeleição se deu num clima de tranquilidade.
A manutenção da mesma linha no segundo mandato garantiu a projeção do prefeito, que foi apontado em pesquisas de opinião pública realizadas em 2014, como o de maior popularidade em todo o Rio Grande do Norte.
A atual condição financeira do município no fim de 2016 foi oficialmente informada ao Ministério Público, Tribunal Regional Eleitoral e à Paróquia de Sant´Anna.
O mais curioso se volta para o fato de que o atual prefeito, Bibi de Nenca,  ser adversário do seu sucessor, Manoel Veras. O candidato apoiado por Bibi, Grimaldo Gondin, perdeu a eleição por uma diferença de 51 votos.
A partir de amanhã, além de assumir o comando da prefeitura de Campo Grande, o prefeito Manoel Veras receberá um caixa de R$ 2,14 milhões, o que favorecerá um início de mandato diferenciado, não apenas para a realidade do Rio Grande do Norte, mas para todo o País.
Márcio Costa (Portal O Mossoroense)
Prefeito “mais popular do RN” (Bibi de Nenca-PMDB) deixa R$ 2,14 milhões em caixa para sucessor adversário Prefeito “mais popular do RN” (Bibi de Nenca-PMDB) deixa R$ 2,14 milhões em caixa para sucessor adversário Reviewed by Ricardo Adriano on janeiro 01, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste