Vereadores de oposição de Caraúbas (RN) se articulam e já nomeiam presidente do segundo biênio

Após cinco dias escolherem o primeiro presidente, Caraúbas já elegeu o segundo ... 
Em período de recesso parlamentar, os vereadores de oposição da cidade de Caraúbas (RN), colocam as 'mangas de fora' e convocam em sessão extraordinária, para elegerem para o biênio de 2019-2020 o próximo presidente da Câmara, que será o edil Edu Licurgo (PR) e vice a vereadora Socorro Melo (PMDB)

É no mínimo estranho esta convocação, cinco dias após elegerem o presidente do biênio 2017-2018. Qual a necessidade de se eleger em tempo recorde, JÁ, o próximo presidente? O porquê ainda se propaga a política de se convocar para um ato de tal importância sem comunicar a população? Para quê esta garantia de se ter o próximo presidente opositor, já que possuem a maioria?

Em conversa com alguns edis de situação pude observar de que até mesmo a posse dos vereadores e eleição do primeiro presidente neste quadriênio, estava marcada, oficialmente, às 18h do dia 1° de janeiro, junto da posse do prefeito. Porém fora mudado para às 0h30, quando parentes e amigos dos vereadores, estariam em comemoração pela entrada de ano novo. Sendo assim consagrada a primeira 'artimanha'. "Não fui avisado por ninguém, nem por telefone, muito menos por ofício, sabendo apenas, verbalmente por alguns amigos e populares", disse um dos vereadores.

A Câmara municipal começa muito mal, ao meu entender. Com esta atitude, da não transparência das ações legislativas, onde o povo, que é e deve ser a principal mola da política local, não é convocada e muito menos avisada para estas "convocações". 

A situação deveria entrar com ação para anular esta sessão extraordinária. Minha opinião de CIDADÃO.


Vereadores de oposição de Caraúbas (RN) se articulam e já nomeiam presidente do segundo biênio Vereadores de oposição de Caraúbas (RN) se articulam e já nomeiam presidente do segundo biênio Reviewed by Ricardo Adriano on janeiro 05, 2017 Rating: 5

Um comentário

Anônimo disse...

Política é assim,vence a maioria. A atual situação vai ter trabalhado sem maioria na câmara.

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste