• Notícias de Última Hora

    terça-feira, 24 de janeiro de 2017

    Violência homicida cresce 44% em 2017 no RN aponta OBVIO

    O OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional do RN, apresenta uma nova atualização de CVLIs, no período compreendido entre 1 a 22 de janeiro de 2017 comparado ao mesmo período dos anos de 2015 e 2016.

    Após os trágicos eventos no Sistema Prisional do RN, notadamente na Penitenciária de Alcaçuz, o RN contabiliza mais um fim de semana violento. No cômputo geral, até o fim da noite de ontem (22/01/2017) foram 144 CVLIs no RN. Os dados apontam para um aumento de 44% em relação à 2016. Os dados absolutos demonstram 44 mortes violentas a mais que no ano passado no mesmo período. Em 2016, até o mesmo período, foram 100 CVLIs, contra 112 em 2015.

    Em decorrência dos eventos que, agora de conhecimento internacional, ocorreram dentro da Penitenciária de Alcaçuz, onde somente naquele local foram 26 CVLIS (até agora computados e confirmados pela SESED/RN, o que ainda pode mudar), mortos de forma extremamente violenta na disputa entre grupos que atuam como redes criminosas naquele presídio, contra 11 CVLIS em 2016 e apenas 02 em 2015 (isso dentro da contagem oficial do ITEP e SESED/RN). O aumento foi de 136% em relação ao ano passado.
     
    Com as notícias acercas das fossas do Presídio de Alcaçuz (de estarem ainda nestes espaços inúmeros corpos), além dos relatos de novos mortos e corpos possíveis em outros espaços, este Observatório, de forma responsável, aguarda a contagem final dos mortos da crise em Alcaçuz. A atualização dos dados. segue vigilante e diária.

    A realidade dos presídios do RN, notadamente Alcaçuz, é de absoluta destruição. A problemática do sistema prisional vem sendo acompanhada pelo OBVIO há alguns anos, com apontamentos acerca da superlotação, da desestruturação, da falta de pessoal e da violência gerada por todos esses fatores, além do fortalecimento das redes criminosas, como o SDC (Sindicato do Crime do RN) e o PCC (Primeiro Comando da Capital). Com a inviabilização de Alcaçuz, somente com novas unidades prisionais, além de profunda estruturação do sistema, se poderá isolar adequadamente os grupos, além de, finalmente, poder se obter o controle das prisões do RN.
     
    Nos demais locais onde ocorreram os CVLIS, tivemos: 7 em vias públicas (35%); 6 em hospitais e prontos socorros (30% de ocorrências); 3% dentro de residências (15%); e demais com 1 ocorrência cada (5% em cada um): margens de rodovias e estradas, interior de edificações, equipamentos públicos e povoados e sítios.

    A dinâmica da violência elenca fatores que têm levado a concentração de CVLI no Leste Potiguar já foram amplamente divulgados pelo Observatório em diversos relatórios, que desta feita foi responsável por incríveis 55% dos homicídios do final de semana (11 do total), seguida pelo Oeste Potiguar com 7 ocorrências (35% do total). As regiões Agreste Potiguar  ficaram com 2 ocorrências (10%) e a região Central Potiguar que, felizmente, não teve nenhuma ocorrência de CVLIS.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture