Apesar de quase 900 PMs no ES voltarem às ruas, governo e mulheres de militares seguem sem acordo

Movimento de familiares de PMs do Espírito Santo continua no estado - Tânia Rêgo/Agência Brasil
Dois dias após uma tentativa frustrada de negociação do governo do Espírito Santo com associações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do estado, o medo continua entre a população do Espírito Santo. A mobilização iniciada por mulheres de PMs acampadas na porta dos batalhões, impedindo os militares de sair dos quartéis desde o dia 3 de fevereiro, parece não ter fim. Mais de 130 homicídios já foram contabilizados ao caos.
Desde o último apelo do governo aos militares e também às mulheres dos PMs, realizado na tarde de ontem (11), quase 900 policiais já voltaram ao trabalho e estão fazendo o patrulhamento nas ruas, mas o comércio continua em ritmo lento, com poucas lojas se arriscando a abrir as portas. Além disso, escolas estão fechadas e os ônibus parados por conta da onda de terror que se instalou no estado com a falta de policiamento nas ruas. Apesar da situação, as autoridades locais, em suas páginas oficiais, parecem inertes. Não há informações sobre o assunto.
No site da Polícia Militar, a última informação é do dia 4 de fevereiro, mas não trata da situação. Na página da Secretaria de Segurança Pública, a notícia mais recente é do dia 3 de fevereiro. Já no site do governo local, apesar de possuir informações mais recentes, as notícias são alheias ao problema.
Apesar de quase 900 PMs no ES voltarem às ruas, governo e mulheres de militares seguem sem acordo Apesar de quase 900 PMs no ES voltarem às ruas, governo e mulheres de militares seguem sem acordo Reviewed by Ricardo Adriano on fevereiro 13, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste