• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (10)

    Primeira Leitura (Gn 3,1-8)
    Leitura do Livro do Gênesis.
    1A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha feito. Ela disse à mulher: “É verdade que Deus vos disse: “Não comereis de nenhuma das árvores do jardim?’” 2E a mulher respondeu à serpente: “Do fruto das árvores do jardim, nós podemos comer. 3Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus nos disse: ‘Não comais dele nem sequer o toqueis, do contrário, morrereis’”.
    4A serpente disse à mulher: “Não, vós não morrereis. 5Mas Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal”. 6A mulher viu que seria bom comer da árvore, pois era atraente para os olhos e desejável para obter conhecimento. E colheu um fruto, comeu e deu também ao marido, que estava com ela, e ele comeu.
    7Então, os olhos dos dois se abriram; e, vendo que estavam nus, teceram tangas para si com folhas de figueira. 8Quando ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava pelo jardim à brisa da tarde, Adão e sua mulher esconderam-se do Senhor Deus no meio das árvores do jardim.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 31)
    — Feliz aquele cuja falta é perdoada!
    — Feliz aquele cuja falta é perdoada!
    — Feliz o homem que foi perdoado e cuja falta já foi encoberta! Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado, e em cuja alma não há falsidade!
    — Eu confessei, afinal, meu pecado, e minha falta vos fiz conhecer. Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” E perdoastes, Senhor, minha falta.
    — Todo fiel pode, assim, invocar-vos, durante o tempo da angústia e aflição, porque, ainda que irrompam as águas, não poderão atingi-lo jamais.
    — Sois para mim proteção e refúgio; na minha angústia me haveis de salvar, e envolvereis a minha alma no gozo da salvação que me vem só de vós.

    Evangelho (Mc 7,31-37)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 31Jesus saiu de novo da região de Tiro, passou por Sidônia e continuou até o mar da Galileia, atravessando a região da Decápole. 32Trouxeram então um homem surdo, que falava com dificuldade, e pediram que Jesus lhe impusesse a mão. 33Jesus afastou-se com o homem, para fora da multidão; em seguida, colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e com a saliva tocou a língua dele. 34Olhando para o céu, suspirou e disse: “Efatá!”, que quer dizer: “Abre-te!” 35Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade.
    36Jesus recomendou com insistência que não contassem a ninguém. Mas, quanto mais ele recomendava, mais eles divulgavam. 37Muito impressionados, diziam: “Ele tem feito bem todas as coisas: Aos surdos faz ouvir e aos mudos falar”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Veja que esse homem é surdo, mas fala, e fala com dificuldade. A primeira coisa que ele quer é escutar, até porque, para alguém falar bem, precisa primeiro saber escutar bem. Quem não escuta bem também não fala bem.
    As deficiências que todos nós temos em falar, muitas vezes, é uma deficiência primeiro em saber escutar, pois só aprendemos a falar um dia, porque escutamos. A criança pequena, por exemplo, vai aprender a falar, porque vai escutando, e aquilo que ela escuta vai repetindo, repetindo e, daqui a pouco, ela fala.
    Queremos falar bem, mas não me refiro a saber falar “bem” a ponto de fazer bom discurso, ter a arte da oratória nem uma semântica mais correta, mas é falar o que convém, falar o que edifica. Nós não podemos, por exemplo, falar de Deus se não temos a capacidade de ouvi-Lo; não podemos falar das coisas de Deus se não nos dedicamos a escutar as coisas d’Ele; não vamos ser voz de Deus se não temos ouvidos também voltados para Ele.
    Não sei o que deixou esse homem da Palavra nessa dificuldade da surdez. O fato é que ele falava, escutava, mas, por alguma circunstância, ficou mesmo surdo. Ele precisava agora que Jesus fizesse algo por ele. Por isso, o Senhor, colocando os dedos nos seus ouvidos, cuspiu com a saliva. A saliva que saiu da Sua língua, é com ela que Jesus tocou os ouvidos daquele homem. Que Beleza!
    Talvez você não tenha entendido a dimensão desse gesto de Jesus. Saliva é algo muito íntimo, é algo que é só seu, algo que está dentro de você, a sua saliva é intimidade. Jesus está tirando do Seu íntimo, daquilo que é mais profundo d’Ele, da Sua própria saliva, para tocar no ouvido daquele homem. É o toque de Jesus, a palavra de Cristo, ‘Éfeta’. E o  Éfeta de Jesus quer dizer “abra os ouvidos”. Aquele ouvidos são tocados e eles se abrem. Primeiro, deixemos que a intimidade de Jesus entre em nós, e entremos na intimidade d’Ele. Não podemos ficar no superficial, no por cima, no ouvir falar de Jesus.
    Esse homem só não tinha ouvido falar de Jesus, mas, agora, ele podia tocar a intimidade do Senhor, porque a intimidade d’Ele cura. Busque ser uma pessoa íntima de Jesus, busque estar próximo d’Ele.
    A intimidade de Jesus é reservada para aqueles que buscam por Ele com toda a sinceridade e verdade de coração. Nós precisamos tocar na intimidade de Jesus, para que Ele toque em toda a nossa intimidade, intimidade escondida ou guardada, que precisa ser curada, transformada, renovada; e a presença de Jesus toca em toda a nossa intimidade, vai abrindo em nós o que está fechado, o que está escondido, o que está nos tornando surdos para não ouvirmos a voz de Deus. Ele quer nos dizer ‘Éfeta’ abra a mente, abra o coração e os ouvidos.
    O toque íntimo de Jesus, quando toca nossos ouvidos, toca também nosso coração, e nós nos abrimos para a graça. Foi isso, então, que aconteceu com esse homem, porque ele foi tocado, foi curado, renovado pela intimidade de Jesus. Que nós sejamos tocados por essa mesma intimidade, para que todo o nosso ser seja renovado pela presença do Senhor.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture