Minha Casa, Minha Vida passa a incluir famílias com renda de até R$ 9.000

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (6) que famílias com renda de até R$ 9.000 poderão aderir ao programa Minha Casa, Minha Vida e comprar a casa própria com juros mais baixos que os de mercado. Atualmente, o limite máximo de renda para participar do programa é de R$ 6.500. 
O programa oferece condições diferentes de acordo com a renda familiar --são consideradas quatro faixas de renda. Para as famílias mais pobres, por exemplo, há um subsídio maior do governo e juros menores.
Os limites de renda para cada faixa do Minha Casa também será alterado:
  • Faixa: renda familiar máxima continua em R$ 1.800;
  • Faixa 1,5: renda familiar máxima passa de R$ 2.350 para R$ 2.600;
  • Faixa 2: renda familiar máxima passa de R$ 3.600 para R$ 4.000;
  • Faixa 3: renda familiar máxima passa de R$ 6.500 para R$ 9.000.

Preço máximo de imóvel também sobe

Também aumentará o preço máximo de imóveis que podem ser comprados no programa. 
Em São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, o valor muda de R$ 225 mil para R$ 240 mil. Já nas capitais das regiões Norte e Nordeste, o valor muda de R$ 170 mil para R$ 180 mil, segundo exemplo citado pelo governo.
O anúncio foi feito em evento no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (6). O objetivo, segundo o governo, é estimular a economia do país e o setor de construção civil e a meta do programa é contratar 610 mil unidades em 2017, em todas as faixas.
Minha Casa, Minha Vida passa a incluir famílias com renda de até R$ 9.000 Minha Casa, Minha Vida passa a incluir famílias com renda de até R$ 9.000 Reviewed by Ricardo Adriano on fevereiro 07, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste