• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 31 de março de 2017

    Procuradoria pede que Adriana Ancelmo volte para prisão em Bangu

    A ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo chega a seu apartamento, no Leblon, para cumprir prisão domiciliar (Armando Paiva/AGIF/Folhapress)
    Ministério Público Federal pediu nesta sexta-feira que a mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), Adriana Ancelmo, deixe a prisão domiciliar e volte para o presídio em que estava, no Complexo de Gericinó, em Bangu.
    O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República ao Superior Tribunal de Justiça. Adriana ganhou direito a cumprir pena no seu apartamento, no Leblon, em razão de decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, do STJ. No recurso, o subprocurador-geral da República Rogério Paiva Navarro pede que a decisão seja revista ou, ao menos, que ela seja encaminhada para julgamento pela Sexta Turma do STJ, que tem cinco ministros no total, incluindo a magistrada
    O MPF alega, em síntese, que não foram apresentados fatos novos ou motivações que justifiquem a concessão da prisão domiciliar, conforme entendeu o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF 2) ao cassar o benefício concedido em primeira instância à ex-primeira-dama – Adriana recorreu e conseguiu reaver o direito no STJ. A alegação da defesa para conseguir a mudança de regime é que ela tem um filho menor de 12 anos (tem um de 11 e outro de 14) e precisa cuidar deles, já que Cabral, pai dos meninos, também está preso – a medida é prevista em lei.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture