Liturgia da Palavra de hoje (18)

Primeira Leitura (At 2,36-41)
Leitura dos Atos dos Apóstolos.
No dia de Pentecostes, Pedro disse aos judeus: 36“Que todo o povo de Israel reconheça com plena certeza: Deus constituiu Senhor e Cristo a este Jesus que vós crucificastes”.
37Quando ouviram isso, eles ficaram com o coração aflito, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, que devemos fazer?” 38Pedro respondeu: “Convertei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão dos vossos pecados. E vós recebereis o dom do Espírito Santo. 39Pois a promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor nosso Deus chamar para si”.
40Com muitas outras palavras, Pedro lhes dava testemunho, e os exortava, dizendo: “Salvai-vos dessa gente corrompida!” 41Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o batismo. Naquele dia, mais ou menos três mil pessoas se uniram a eles.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 32)
— Transborda em toda a terra a bondade do Senhor.
— Transborda em toda a terra a bondade do Senhor.
— Reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.
— Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.
— No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

Evangelho (Jo 20,11-18)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.
16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Maria Madalena estava do lado de fora do túmulo, aliás, ela não largava aquele túmulo por nada. Desde o dia em que Jesus encontrou-se com Maria e transformou sua vida, ela nunca mais largou d’Ele.
Quando o Senhor foi crucificado, ela O acompanhou. Quando Ele foi colocado no túmulo ali estava Maria. Por isso, ela foi agraciada para ser a primeira testemunha, primeira discípula, aquela que, de fato, contemplou o Ressuscitado. Ela ainda estava chorando, desconsolada, procurando o Senhor.
Às vezes, encontramo-nos como Maria: do lado de fora do túmulo, procurando pelo Senhor.
Maria Madalena estava, na verdade, procurando a alegria e a razão da sua vida; buscava Aquele que havia a ressuscitado, em primeiro lugar; Aquele que havia dado razão a sua existência.
Maria estava chorando porque procurava a razão da sua vida e os homens haviam-No levado. Mas ela O queria, mesmo que fosse apenas o Seu corpo.
Sabe, também choramos muito na vida. Cada um têm a sua razão para chorar, cada um têm os motivos para sua tristeza. Mas choramos e ficamos desconsolados e, às vezes, deixamo-nos consolar por consolos humanos, momentâneos, que nos levam depois a viver outras tristezas na vida.
Precisamos do consolo pleno, precisamos encontrar Aquele que é a razão maior da alegria, da bênção, da nossa própria existência. Maria encontrou e sua vida nunca mais foi a mesma! Desde que encontrou Jesus, ela fez d’Ele a razão maior da sua vida.
Não basta apenas nos encontrarmos com Jesus Ressuscitado. Precisamos nos encontrar com Cristo e permitir que Ele seja a razão maior da nossa vida. É preciso permitir que Ele alegre definitivamente e plenamente o nosso coração, a nossa vida e nossa existência. É preciso fazer de Jesus o senhor da nossa vida!
O nosso coração não será mais o mesmo, a nossa vida não será mais a mesma. As nossas lágrimas poderão ser derramadas, mas serão consoladas e enxugadas pelo próprio Cristo. Não podemos perdê-Lo. E se ainda não O encontramos, precisamos encontrá-Lo e fazer como Maria Madalena fez: testemunhar para todos que Jesus está vivo e é o Senhor.
Levemos a todos a Boa Nova da ressurreição de Jesus.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (18) Liturgia da Palavra de hoje (18) Reviewed by Ricardo Adriano on abril 18, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste