• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 28 de abril de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (28)

    Primeira Leitura (At 5,34-42)
    Leitura dos Atos dos Apóstolos.
    Naqueles dias, 34um fariseu chamado Gamaliel, levantou-se no Sinédrio. Era mestre da Lei e todo o povo o estimava. Gamaliel mandou que os acusados saíssem por um instante.
    35Depois disse: “Homens de Israel, vede bem o que estais para fazer contra esses homens. 36Algum tempo atrás apareceu Teudas, que se fazia passar por uma pessoa importante, e a ele se juntaram cerca de quatrocentos homens. Depois ele foi morto e todos os que o seguiam debandaram, e nada restou.
    37Depois dele, no tempo do recenseamento, apareceu Judas, o galileu, que arrastou o povo atrás de si. Contudo, também ele morreu e todos os seus seguidores se dispersaram. 38Quanto ao que está acontecendo agora, dou-vos um conselho: não vos preocupeis com esses homens e deixai-os ir embora. Porque, se este projeto ou esta atividade é de origem humana será destruído. 39Mas, se vem de Deus, vós não conseguireis eliminá-los. Cuidado para não vos pordes em luta contra Deus!” E os membros do Sinédrio aceitaram o parecer de Gamaliel.
    40Chamaram então os apóstolos, mandaram açoitá-los, proibiram que eles falassem em nome de Jesus, e depois os soltaram. 41Os apóstolos saíram do Conselho muito contentes por terem sido considerados dignos de injúrias, por causa do nome de Jesus. 42E cada dia, no Templo e pelas casas, não cessavam de ensinar e anunciar o evangelho de Jesus Cristo.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 26)
    — Ao Senhor eu peço apenas uma coisa: habitar no santuário do Senhor.
    — Ao Senhor eu peço apenas uma coisa: habitar no santuário do Senhor.
    — O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu temerei?
    — Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, e é só isto que eu desejo: habitar no santuário do Senhor por toda a minha vida; saborear a suavidade do Senhor e contemplá-lo no seu templo.
    — Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!

    Evangelho (Jo 6,1-15)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
    — Glória a vós, Senhor. 
    Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. 2Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. 3Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com seus discípulos. 4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
    5Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” 6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. 7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.
    8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: 9“Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” 10Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
    11Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. 12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”
    13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. 15Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Veja, primeiro olhamos para Gamaliel, um sábio rabino de muita sabedoria e discernimento. Quando os judeus quiseram eliminar a doutrina cristã, eliminar os cristãos do meio deles, Gamaliel usou da sabedoria. Se essa doutrina, esse modo de vida não for de Deus, por si mesmo, ele vai sumir, ser eliminado e desaparecer. Mas não podemos ir contra Deus, essa é a primeira coisa. Não podemos ir contra os desígnios do Senhor, não podemos ser contrários ao que Ele quer manifestar em nosso meio.
    Deixe-me dizer uma coisa importante: acontece que não simpatizamos com grupos, movimentos nem novidades de Deus, porque o Espírito de Deus é sempre incessante, ele sopra onde quer e não podemos conter sua ação. Deus está sempre suscitando novidades! E “novidade” deve ser sempre algo novo, e o velho já não serve mais. É Deus quem está inovando, pois os tempos mudam, o mundo muda e Deus sempre é o mesmo. Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre, mas o Seu modo de agir é sempre novo!
    Às vezes, as pessoas têm dificuldade com as novidades. O Evangelho era uma novidade para o mundo judeu, mas, hoje, ele está sendo inovado, vivido sobre diversas formas, e acaba sendo também novidade para muitos.
    As pessoas, muitas vezes, desagradam-se e opõem-se àquilo que é diferente de nós. Eu cito, por exemplo, aqueles que não gostam da Renovação Carismática Católica, dos Focolarinos, do Movimento Neocatecumenal, da Cebes e assim por diante.
    Uma coisa é não ter afinidade com essa forma de vida, outra é opor-se à obra e à ação de Deus. Eu não me oponho a outras religiões. Quem sou para julgar ou condenar? Sei que preciso viver aquilo que eu creio, preciso testemunhar com a minha vida e viver bem o Evangelho que creio. Eu não sou um combatente de outras religiões, de outros seguimentos e formas de vida. Cada vez que vejo outras formas de vida, sou questionado a ser coerente naquilo que vivo e acredito. É claro que, de repente, eu possa ver coisas estranhas, diferentes em outros lugares, mas não posso me opor, não posso me achar o dono da verdade e achar que só quem pensa, crê, segue e reza como eu que está correto. Eu não posso impedir a criatividade de Deus.
    Muitas vezes, vamos sofrer para anunciar, viver e proclamar Jesus. Eu não posso ser a causa de sofrimento para o outro, mas eu sofro, porque estou anunciando Jesus.
    Os apóstolos sentiram uma alegria imensa por se considerarem dignos de serem injuriados e perseguidos por causa de Jesus. Que saibamos também encontrar a alegria da perseguição, da não aceitação, mas tudo isso, porque seguimos e servimos Jesus.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture