• Notícias de Última Hora

    terça-feira, 4 de abril de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (4)

    Primeira Leitura (Nm 21,4-9)
    Leitura do Livro dos Números.
    Naqueles dias, 4os filhos de Israel partiram do monte Hor, pelo caminho que leva ao Mar Vermelho, para contornarem o país de Edom.
    Durante a viagem, o povo começou a impacientar-se, 5e se pôs a falar contra Deus e contra Moisés, dizendo: “Por que nos fizestes sair do Egito para morrermos no deserto? Não há pão, falta água, e já estamos com nojo desse alimento miserável”.
    6Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas, que os mordiam; e morreu muita gente em Israel. 7O povo foi ter com Moisés e disse: “Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes”.
    Moisés intercedeu pelo povo, 8e o Senhor respondeu: “Faze uma serpente abrasadora e coloca-a como sinal sobre uma haste; aquele que for mordido e olhar para ela viverá”. 9Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e colocou-a como sinal sobre uma haste. Quando alguém era mordido por uma serpente, e olhava para a serpente de bronze, ficava curado.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 101,2-21)
    — Ouvi, Senhor, e escutai minha oração e chegue até vós o meu clamor.
    — Ouvi, Senhor, e escutai minha oração e chegue até vós o meu clamor.
    — Ouvi, Senhor, e escutai minha oração, e chegue até vós o meu clamor! De mim não oculteis a vossa face no dia em que estou angustiado! Inclinai o vosso ouvido para mim, ao invocar-vos atendei-me sem demora!
    — As nações respeitarão o vosso nome, e os reis de toda a terra, a vossa glória; quando o Senhor reconstruir Jerusalém e aparecer com gloriosa majestade, ele ouvirá a oração dos oprimidos e não desprezará a sua prece.
    — Para as futuras gerações se escreva isto, e um povo novo a ser criado louve a Deus. Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, e o Senhor olhou a terra do alto céu, para os gemidos dos cativos escutar e da morte libertar os condenados.

    Evangelho (Jo 8,21-30)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
    — Glória a vós, Senhor. 
    Naquele tempo disse Jesus aos fariseus: 21“Eu parto, e vós me procurareis, mas morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”.
    22Os judeus comentavam: “Por acaso, vai-se matar? Pois ele diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?”
    23Jesus continuou: “Vós sois daqui debaixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. 24Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”.
    25Perguntaram-lhe pois: “Quem és tu, então?” Jesus respondeu: “O que vos digo, desde o começo. 26Tenho muitas coisas a dizer a vosso respeito, e a julgar, também. Mas aquele que me enviou é fidedigno, e o que ouvi da parte dele é o que falo para o mundo”.27Eles não compreenderam que lhes estava falando do Pai. 28Por isso, Jesus continuou: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo, mas apenas falo aquilo que o Pai me ensinou. 29Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que é de seu agrado”. 30Enquanto Jesus assim falava, muitos acreditaram nele.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    A sentença de Jesus parece ser muito dura ao nosso coração, mas é a sentença que Ele está dizendo aos fariseus, a qual, de uma forma obstinada, se opõe à verdade trazida por Ele. Eles não querem conhecer a verdade, não se abrem para ela.
    Sabe, meus irmãos, quando um coração se torna obstinado e fechado, quando ele se fecha em si mesmo, acaba morrendo naquela verdade que ele colocou para si. No entanto, nenhum de nós é dono dela, apenas Jesus é a única verdade. Ele mesmo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida!”. Ainda que alguns queiram, em nome d’Ele, dizer que têm a verdade, estes não têm nem são a verdade.
    A única verdade que nos salva é Jesus, e para permanecermos n’Ele precisamos deixar que Ele fale, molde e abra nosso coração! Não basta sermos religiosos, não basta orarmos, conhecermos os mandamentos, frequentarmos a igreja nem fazermos jejuns e tantos sacrifícios. Os fariseus faziam isso com muita maestria! Mas o coração deles era obstinado, fechado, não se abriam para a novidade de Deus.
    “Novidade” não quer dizer que Deus está mudando sempre as coisas, mas sim que o novo de Deus, o Espírito d’Ele, é criativo, sopra e ninguém sabe onde vai parar.
    A novidade de Deus é aquela que vai nos moldando, modelando-nos. Muitas vezes, somos como uma criança na escola, aprendemos a ler e escrever, aprendendo isso e aquilo, e já achamos que sabemos tudo! Todo conhecimento é limitado, por isso tudo o que sabemos de Deus, até hoje, nada é de mentira, é tudo mais profundo do que possamos imaginar.
    Não fiquemos parados, não fiquemos estagnados pela verdade. Pelo contrário, que Deus quebre aqueles bloqueios interiores que há em nós, que não nos permitem aprofundar na fé, que não nos permitem conhecer a verdade do outro, que não nos permitem nos abrirmos para a novidade de Deus.
    Não fechemos o nosso coração, não fiquemos na dureza do nosso coração para não morrermos na ignorância do pecado e da obstinação. É isso que Jesus está dizendo aos fariseus, e não queremos que essa verdade seja para nós.
    Que Jesus chegue e amoleça, quebre a dureza do nosso coração. Que Ele, manso e humilde, vá infiltrando em nós a Sua graça, para nos purificar, porque a única verdade é Jesus, e nós precisamos permanecer nela, precisamos permanecer no Senhor!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture