• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 7 de abril de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (7)

    Primeira Leitura (Jr 20,10-13)
    Leitura do Livro do Profeta Jeremias.
    10Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo em redor: “Denunciai-o, denunciemo-lo”. Todos os amigos observam minhas falhas: “Talvez ele cometa um engano e nós poderemos apanhá-lo e desforrar-nos dele”.
    11Mas o Senhor está ao meu lado, como forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos. Por não terem tido êxito, eles se cobrirão de vergonha. Eterna infâmia, que nunca se apaga! 12Ó Senhor dos exércitos, que provas o homem justo e vês os sentimentos do coração, rogo-te me faças ver tua vingança sobre eles; pois eu te declarei a minha causa. 13Cantai ao Senhor, louvai ao Senhor, pois ele salvou a vida de um pobre homem das mãos dos maus.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 17)
    — Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e ele escutou a minha voz.
    — Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e ele escutou a minha voz.
    — Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador!
    — Meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! E dos meus perseguidores serei salvo!
    — Ondas da morte me envolveram totalmente, e as torrentes da maldade me aterraram; os laços do abismo me amarraram e a própria morte me prendeu em suas redes!
    — Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e elevei o meu clamor para meu Deus; de seu Templo ele escutou a minha voz, e chegou a seus ouvidos o meu grito!

    Evangelho (Jo 10,31-42)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
    — Glória a vós, Senhor.

    Naquele tempo, 31os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. 32E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?”
    33Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” 34Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa Lei: ‘Eu disse: vós sois deuses’?
    35Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a Lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a palavra de Deus, 36por que então me acusais de blasfêmia, quando eu digo que sou Filho de Deus, eu a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? 37Se não faço as obras do meu Pai, não acrediteis em mim. 38Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”.
    39Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. 40Jesus passou para o outro lado do Jordão, e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. 41Muitos foram ter com ele, e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem, é verdade”. 42E muitos, ali, acreditaram nele.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Um grupo de judeus está determinado a eliminar Jesus e apedrejá-Lo. Estão determinados a se oporem àquilo que Jesus faz, mas não podem calar o Senhor, não podem amarrar a Sua boca, porque Ele cumpre Sua missão e não vai se calar.
    O jeito que encontram é, de fato, oporem-se a Ele, apedrejá-Lo e expulsá-Lo, até que seja levado à morte. Mas Jesus quer saber qual é o motivo de tanta indignação, tanta raiva e oposição: “Eu realizo as obras do meu Pai. Por qual delas querem me apedrejar?”. Os judeus respondem: “Não são por causa de suas obras, mas por causa da blasfêmia, porque sendo um homem, você se faz de Deus” (cf. João 10,33). Eles não entenderam quem era Jesus
    Quando não entendemos quem é o Senhor, não há problema, mas devemos, pelo menos, tentar entendê-Lo. Os judeus não tentaram compreender; pelo contrário, fecharam-se contra a verdade que Jesus estava trazendo, e o meio foi realmente rejeitá-Lo de qualquer forma. Por isso, acusaram-No de blasfêmia. Eles precisavam de motivos para acusar e levar Jesus à morte, mas condenar alguém que faz somente o bem para os outros, não pode ser este o motivo.
    Todas as obras que Jesus faz trazem Deus para o meio do Seu povo, e o próprio povo está convicto da presença do Senhor. Então, isso não pode ser motivo, uma vez que não conseguem se opor à obra de Jesus. Agora, eles inventam ou querem achar outro motivo, e o motivo é, justamente, a blasfêmia.
    Irmãos, ao nos aproximarmos, cada vez mais, do mistério da Paixão e Morte de Jesus Cristo, vamos entender que, há no coração humano, uma rejeição àquilo que é a obra de Deus. Aquilo que o grupo de judeus fez é, na verdade, opor-se, de forma muito direta, à obra e ação de Deus. Não só se opuseram, mas foram desleais e desonestos. Não conhecendo a verdade, disseram o que não era verdade. O que não é verdade é mentira, e nós sabemos o que a mentira faz no meio de nós.
    Podemos não gostar de muitas coisas, podemos não concordar com muitas coisas no mundo, mas nunca usemos de artimanha, falsidade, mentira e acusação vã para nos opormos, seja ao que for. Não precisamos disso!
    Quando não concordo com alguma coisa, eu me silencio. E o que tenho a dizer eu digo, mas preciso saber se é, de fato, verdade. Não posso ficar inventando fatos, não posso ficar inventando situações simplesmente para corroborar com a minha verdade.
    A melhor ou menor verdade perde a razão de ser quando mistura em si a mentira, a falsa acusação ou elementos que não são reais. Se conhecemos Jesus e O temos como a verdade da nossa vida, não permitamos, de forma nenhuma, qualquer mentira entre aquilo que fazemos e dizemos.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture