ONG somou homicídios de Natal com mais 13 cidades do RN

O Governo do Rio Grande do Norte esclareceu que os dados da ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, que colocou Natal como a cidade mais violenta do Brasil, não contabilizou apenas hominídios na capital potiguar. Em nota, foi comunicado que mais 13 municípios foram analisados no estudo.

Confira nota na íntegra.
Sobre a pesquisa divulgada pela ONG Mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) esclarece que:
· A metodologia utilizada na pesquisa não registrou dados somente de Natal. Foram contabilizados os homicídios das cidades de Arês, Ceará-Mirim, Extremoz, Goianinha, Ielmo Marinho, Macaíba, Maxaranguape, Monte Alegre, Nísia Floresta, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu e Vera Cruz.
· Medidas estão sendo adotadas para coibir o crescimento dos índices. A Sesed fortaleceu a Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Foi elevada em 20% a capacidade do sistema Guardião, responsável pelas interceptações telefônicas, contribuindo diretamente no trabalho do setor de inteligência da Sesed e investigações da Polícia Civil. O Plano Nacional de Segurança, que tem como objetivo reduzir os índices de homicídios dolosos, conta em Natal com 120 policiais no trabalho ostensivo das ruas e ainda com os peritos criminais e a polícia investigativa colaborando na elucidação dos casos junto à DHPP.
· A secretaria reafirma o compromisso com a transparência das estatísticas. Todos os relatórios referentes aos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) apontados pela Coordenadoria de Estatísticas e Análise Criminais (Coine) estão disponíveis no site: http://www.defesasocial.rn.gov.br
ONG somou homicídios de Natal com mais 13 cidades do RN ONG somou homicídios de Natal com mais 13 cidades do RN Reviewed by Ricardo Adriano on abril 08, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste