Polícia Civil do RN vai indiciar atirador do MP por três tentativas de homicídio

Guilherme Wanderley vai responder por atentado contra dois procuradores e um promotor no RN (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
A Polícia Civil do Rio Grande do Norte vai indiciar o servidor do Ministério Público Guilherme Wanderley Lopes da Silva por três tentativas de homicídio. Ele atirou contra dois procuradores e um promotor na sede do Ministério Público do estado no dia 24 de março. O delegado Renê Lopes, que preside as investigações, pretende remeter o inquérito à Justiça nesta terça-feira (4).

Guilherme Wanderley vai responder pelas tentativas de homicídio contra o procurador-geral de Justiça adjunto, Jovino Sobrinho, e contra o promotor Wendell Beetoven - ambos baleados pelo servidor.

O delegado Renê Lopes disse ao G1 que Guilherme também será indiciado pela tentativa de homicídio contra o procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Norte, Rinaldo Reis - o servidor atirou contra ele, mas errou os disparos.

"Os três homicídios na forma tentada são qualificados, por terem motivo fútil e terem sido praticados mediante traição, por exemplo", explica o delegado, é titular da 5ª DP.

Guilherme Wanderley está preso desde o dia 25 de março. Ele praticou o atentado na sede do Ministério Público do RN no dia 24 e fugiu, mas se apresentou à polícia no dia seguinte. Desde então, está detido por força de um mandado de prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória da Ribeira.

Polícia Civil do RN vai indiciar atirador do MP por três tentativas de homicídio Polícia Civil do RN vai indiciar atirador do MP por três tentativas de homicídio Reviewed by Ricardo Adriano on abril 03, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste