Esquema no Cade: propina a emissário de Temer chegaria a R$ 1 mi semanal por 25 anos

A J&F Investimentos se comprometeu a pagar propina de até R$ 1 milhão por semana, durante um período de 25 anos, ao deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), apontado como representante do presidente Michel Temer na negociata, caso fosse solucionada a disputa comercial do grupo com a Petrobras que tramita no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

A conclusão é da Polícia Federal a partir da conversa gravada entre Rocha Loures e o diretor de relações institucionais da J&F, Ricardo Saud --um dos sete executivos do grupo que firmaram acordo de delação premiada com a PGR (Procuradoria-Geral da República). A PF também se baseia em anotações do delator sobre o cálculo de pagamento da vantagem indevida.

Para a PF, o parlamentar e o delator acertaram que os pagamentos semanais poderiam chegar a R$ 1 milhão e que durariam por 25 anos, exatamente o tempo em que seria estendido um contrato entre uma empresa de energia do grupo e a Petrobras. Um ano tem 52 semanas; se o esquema fosse até o fim, os pagamentos seriam realizados por pelo menos 1.300 semanas.

Ainda segundo os investigadores, Rocha Loures deu a entender que consultaria Temer sobre o acordo.

Esquema no Cade: propina a emissário de Temer chegaria a R$ 1 mi semanal por 25 anos Esquema no Cade: propina a emissário de Temer chegaria a R$ 1 mi semanal por 25 anos Reviewed by Ricardo Adriano on maio 19, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste