Liturgia da Palavra de hoje (26)

Primeira Leitura (At 18,9-18)
Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Estando Paulo em Corinto, 9uma noite, o Senhor disse-lhe em visão: “Não tenhas medo; continua a falar e não te cales, 10porque eu estou contigo. Ninguém te porá a mão para fazer mal. Nesta cidade há um povo numeroso que me pertence”. 11Assim Paulo ficou um ano e meio entre eles, ensinando-lhes a Palavra de Deus.
12Na época em que Galião era procônsul na Acaia, os judeus insurgiram-se em massa contra Paulo e levaram-no diante do tribunal, 13dizendo: “Este homem induz o povo a adorar a Deus de modo contrário à Lei”.
14Paulo ia tomar a palavra, quando Galião falou aos judeus, dizendo: “Judeus, se fosse por causa de um delito ou de uma ação criminosa, seria justo que eu atendesse a vossa queixa. 15Mas, como é questão de palavras, de nomes e da vossa Lei, tratai disso vós mesmos. Eu não quero ser juiz nessas coisas”. 16E Galião mandou-os sair do tribunal.
17Então todos agarraram Sóstenes, o chefe da sinagoga, e espancaram-no diante do tribunal. E Galião nem se incomodou com isso. 18Paulo permaneceu ainda vários dias em Corinto. Despedindo-se dos irmãos, embarcou para a Síria, em companhia de Priscila e Áquila. Em Cencréia, Paulo rapou a cabeça, pois tinha feito uma promessa.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 46)

— O Senhor é o grande Rei de toda a terra.
— O Senhor é o grande Rei de toda a terra.

— Povos todos do universo, batei palmas, gritai a Deus aclamações de alegria! Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, o soberano que domina toda a terra.
— Os povos sujeitou ao nosso jugo e colocou muitas nações aos nossos pés. Foi ele que escolheu a nossa herança, a glória de Jacó, seu bem-amado.
— Por entre aclamações Deus se elevou, o Senhor subiu ao toque da trombeta. Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

Evangelho (Jo 16,20-23a)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
20“Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. 21A mulher, quando deve dar à luz, fica angustiada porque chegou a sua hora; mas, depois que a criança nasceu, ela já não se lembra dos sofrimentos, por causa da alegria de um homem ter vindo ao mundo.
22Também vós agora sentis tristeza, mas eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. 23aNaquele dia, não me perguntareis mais nada”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Jesus continua nessa oração, nesse ensinamento que consiste a Sua partida deste mundo. Ele está falando diretamente aos Seus discípulos. É um Pai que está falando com Seus filhos; um Mestre que está falando com Seus seguidores. Jesus sabe que a ausência d’Ele causará uma certa tristeza momentânea, e é assim que acontece conosco quando alguém querido e importante para nós fica enfermo, e logo se atenta à possibilidade de essa pessoa partir do meio de nós.
Ninguém gosta de pensar que pessoas queridas sairão do nosso meio, mas é uma verdade que não podemos ignorar, fazer de conta que não existe. Na verdade, não são apenas as pessoas queridas, pois cada um de nós teremos o momento da nossa partida. É mais do que compreensível que o coração sinta a dor daquele que parte, por mais que a realidade espiritual nos console, motive-nos e nos fortaleça, sentimos uma certa tristeza. É importante que toda e qualquer tristeza seja momentânea, pois nenhum de nós, discípulos de Jesus, pode ter tristezas eternas. A única tristeza eterna, que dura e permanece, é a tristeza de não ser de Deus, é a tristeza de viver longe d’Ele.
É bonito até o que Jesus fala, dando o exemplo da mulher grávida quando ela está para dar à luz. É aquela dor momentânea que ela sente quando o filho sai dela, quando está no parto para ter o filho, mas aquela dor, por maior que seja, é momentânea. Quando vem a alegria da criança nasce, e a mãe até se esquece da dor que teve.
Assim é nossa vida, temos tribulações, passamos por necessidades e sofrimentos, mas é uma proporção ínfima, pequena diante da alegria que nos espera de sermos gerados para a eternidade. Por isso, a Palavra de Deus, no meio de nós, é um consolo em primeiro lugar, consolo para nossa alma, para nosso coração, para as tristezas e aflições que, muitas vezes, visitam-nos, mas ela é também para nós um exorcismo para que exorcizemos, retiremos e sepultemos tantas tristezas que se apossaram da nossa alma e do nosso coração.
Não temos o direito de viver na tristeza nem de acumular tristezas. Podemos passar por momentos de tristeza, mas a alegria que vem do coração de Deus, não só consola, mas quebra, afugenta e manda para longe de nós tudo aquilo que nos causa tristeza nessa vida.
Ainda que tenhamos dores que doam demais, que machuquem demais o nosso coração, o nosso consolo, o nosso conforto é a alegria que vem do coração de Deus. Que essa alegria tome conta de cada um de nós, que ela seja o combustível que move a cada dia nossos atos, atitudes e a nossa vida!
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (26) Liturgia da Palavra de hoje (26) Reviewed by Ricardo Adriano on maio 26, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste