Liturgia da Palavra de hoje (3)

Primeira Leitura (1Cor 15,1-8)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios
1Irmãos, quero lembrar-vos o evangelho que vos preguei e que recebestes, e no qual estais firmes. 2Por ele sois salvos, se o estais guardando tal qual ele vos foi pregado por mim. De outro modo, teríeis abraçado a fé em vão. 3Com efeito, transmiti-vos, em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo tinha recebido, a saber: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; 4que foi sepultado; que, ao terceiro dia, ressuscitou, segundo as Escrituras’; 5e que apareceu a Cefas e, depois, aos Doze.
6Mais tarde, apareceu a mais de quinhentos irmãos, de uma vez. Destes, a maioria ainda vive e alguns já morreram. 7Depois, apareceu a Tiago e, depois, apareceu aos apóstolos todos juntos. 8Por último, apareceu também a mim, como a um abortivo.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 18)

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.
— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia.
— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.

Evangelho (Jo 14,6-14)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse a Tomé: 6“Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. 7Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”.
8Disse Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” 9Jesus respondeu: “Há tanto tempo estou convosco, e não me conheces, Filipe? Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10Não acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai que, permanecendo em mim, realiza as suas obras. 11Acreditai-me: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Acreditai, ao menos, por causa destas mesmas obras. 12Em verdade, em verdade vos digo, quem acredita em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas. Pois eu vou para o Pai, 13e o que pedirdes em meu nome, eu o realizarei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. 14Se pedirdes algo em meu nome, eu o realizarei”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Hoje, celebramos os apóstolos São Filipe e São Tiago. Tiago é irmão do apóstolo João, os dois são filhos de Zebedeu e são seguidores de Cristo. Filipe é natural de Btezaida, na Galileia. Era um discípulo muito afoito e ansioso de que as coisas logo acontecessem. Ele não tinha muita paciência de esperar e queria logo saber como seria. “Senhor, mostra-nos o Pai. O senhor fala tanto d’Ele, mostra-nos e já basta”. É como aquelas pessoas que não querem submeter-se à pedagogia do tempo, da espera e querem as coisas prontas e imediatistas.
Olhando para esse jeito afoito e imediatista de Filipe, queremos refletir nossas ações no tempo em que vivemos, porque o tempo em que vivemos é, justamente, o tempo das coisas imediatas, rápidas, onde as pessoas não refletem o caminho, a escolha e o próprio caminhar da vida!
Quando fazemos as coisas sem refletir, sem meditar nem esperar, corremos sérios riscos de sermos precipitados. Não é preciso dizer as consequências da precipitação em nossa vida. Estamos nos atropelando, estamos machucando nós e os outros, sobretudo, submetendo o nosso coração à onda da ansiedade. Ansiedade em querer que as coisas sejam feitas logo, de qualquer maneira e assim por diante.
É verdade que não podemos ficar postergando, deixar que o tempo resolva as coisas. Precisamos ter diligência para viver cada coisa a seu tempo, mas precisamos também ter a paciência necessária para entendermos a progressão do tempo e das coisas, para não sermos premeditados e agonizados naquilo que fazemos.
Queremos ver o Pai! Jesus veio para nos mostrar o Pai, mas como iremos compreendê-Lo? Não é simplesmente Jesus dizer: “O Pai está aqui!”. Gostamos das coisas prontas, mas precisamos submeter o nosso coração à sabedoria divina, à pedagogia de Deus.
Conheceremos o Pai, não de forma única, porque Ele se manifesta através da criação, das obras que Jesus nos mostra. Enfim, o Pai está entre nós e não O conhecemos, porque queremos uma referência direta d’Ele, e não estamos contemplando a Sua ação presente e viva no meio de nós.
O Pai está no meio de nós diante de tantas coisas maravilhosas, está diante de nós, sobretudo, na pessoa de Jesus. “Há tanto tempo estou convosco Filipe, e vós não me conheceis!”. Há quanto tempo Jesus está entre nós, Ele faz parte da nossa vida, mas não O conhecemos. Há quanto tempo as pessoas estão conosco e não as conhecemos!
Não prestamos atenção no essencial. Muitas vezes, temos um relacionamento superficial uns com os outros e com Deus também. Por causa da nossa superficialidade, misturada com nosso jeito imediatista de querer ver as coisas, não vamos para o essencial.
Queremos conhecer Deus, mergulhar n’Ele, por isso deixaremos de ser precipitados e ansiosos. Na calma, na sobriedade do espírito, mergulhemos em Deus, nas obras e ações de Jesus, para reconhecermos aquilo que o Pai quer nos revelar.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (3) Liturgia da Palavra de hoje (3) Reviewed by Ricardo Adriano on maio 03, 2017 Rating: 5

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste