• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 22 de maio de 2017

    "Se o Prefeito tivesse assinado como estava teria cometido um grave erro",diz representante do Instituto Morar Bem.

    Na manhã desta segunda-feira (22), o prefeito Juninho Alves recebeu a visita da coordenadora de Projetos do Instituto Morar Bem, Cynara Galvão Martins para dar esclarecimentos sobre o projeto de construção de casas em Caraúbas. A não assinatura de um documento por parte do Prefeito. Juninho Alves alegou irregularidades na lista de beneficiários.

    O objetivo da visita foi esclarecer o andamento do projeto e como de fato acontece a construção das casas. 

    Com relação aos beneficiários, foram encontradas irregularidades de maneira que foram encontradas 23 cadastrados que não poderiam receber.

    A coordenadora explicou que a não assinatura antecipada do gestor foi coerente, pois se ele tivesse assinado, teria acontecido coisas piores não só para a gestão, mas também para o Instituto, por ter construído casas para beneficiários que não se enquadravam no perfil do projeto. 

    "Se o Prefeito tivesse assinado no primeiro momento, teria cometido um grave erro", disse Cynara ao Prefeito Juninho Alves é sua Assessoria.

    Segundo Cynara Galvão a sua vinda foi para realizar prestar esses esclarecimentos, para então enviar todos os dados que foram averiguados sobre cada beneficiário, onde está sendo feito em caráter de urgência pois o prazo se estenderá até amanhã 23:59min.  Após todo trâmite, a documentação será enviado por e-mail para ser avaliado pelo CENOP em São Paulo. Para que haja mais rigor na escolha dos nomes, duas assistentes sociais acompanharão as visitas a cada beneficiário para averiguar sua situação.

    "Isso é mais uma prova de nossa boa fé e de que agimos de forma correta como dito pela própria representante da empresa. Agiremos dentro da legalidade, do que é correto e não agindo por um pensamento de politicagem que só prejudica nossa cidade," disse Juninho Alves.

    Estavam presentes também o Vice-Prefeito Paulo Brasil, Procurador-Geral, Gilson Monteiro, Procurador-Adjunto, Marcelo Fernandes, o Chefe de Gabinete Antônio Jaimar Gomes e o vereador Hamilton Bezerra.

    Assessoria de Comunicação

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture