Temer nega pagamentos e diz defender ‘profunda investigação’

Diante do escândalo político provocado pelas revelações, em delação premiada, do empresário Joesley Batista, o presidente Michel Temer negou ter pedido para que fosse comprado o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara preso em Curitiba, e disse defender “profunda investigação” sobre as acusações de Batista. Em acordo de delação premiada firmada com a Procuradoria-Geral da República, o dono da JBS gravou um áudio em que Temer aparece dando aval para o pagamento de uma mesada a Cunha e ao operador Lúcio Funaro, segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo na tarde desta quarta-feira.
Depois das revelações, Temer convocou uma reunião de emergência no Palácio do Planalto e, em seguida, divulgou a seguinte nota:
“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.
O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados”.
Temer nega pagamentos e diz defender ‘profunda investigação’ Temer nega pagamentos e diz defender ‘profunda investigação’ Reviewed by Ricardo Adriano on maio 18, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste