• Notícias de Última Hora

    sexta-feira, 16 de junho de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (16)

    Primeira Leitura (2Cor 4,7-15)
    Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
    Irmãos, 7trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós. 8Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança; 9perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados; 10por toda parte e sempre levamos em nós mesmos os sofrimentos mortais de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossos corpos.
    11De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte, por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa natureza mortal. 12Assim, a morte age em nós, enquanto a vida age em vós. 13Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, 14certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos porá a seu lado, juntamente convosco. 15E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 115,10-18)
    — Oferto ao Senhor um sacrifício de louvor.
    — Oferto ao Senhor um sacrifício de louvor.
    — Guardei a minha fé, mesmo dizendo: “É demais o sofrimento em minha vida!” Confiei, quando dizia na aflição: “Todo homem é mentiroso! Todo homem!”
    — É sentida por demais pelo Senhor a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão!
    — Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido.

    Evangelho (Mt 5,27-32)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 27“Ouvistes o que foi dito: ‘Não cometerás adultério’. 28Eu, porém, vos digo: Todo aquele que olhar para uma mulher, com desejo de possuí-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. 29Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado, arranca-o e joga-o para longe de ti! De fato, é melhor perder um de teus membros, do que todo o teu corpo ser jogado no inferno. 30Se tua mão direita é para ti ocasião de pecado, corta-a e joga-a para longe de ti! De fato, é melhor perder um dos teus membros, do que todo o teu corpo ir para o inferno.
    31Foi dito também: ‘Quem se divorciar de sua mulher, dê-lhe uma certidão de divórcio’. 32Eu, porém, vos digo: Todo aquele que se divorcia de sua mulher, a não ser por motivo de união irregular, faz com que ela se torne adúltera; e quem se casa com a mulher divorciada comete adultério”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Quando nós escutamos este Evangelho de hoje, ele parece duro demais aos nossos ouvidos. Quando Jesus diz que é melhor arrancarmos o nosso olho do que termos os dois olhos e irmos para o inferno com eles; que é melhor arrancarmos a nossa mão do que ter as duas e irmos todos para o inferno, não é o Evangelho da mutilação; pelo contrário, é o Evangelho da santificação do corpo, da alma e do espírito. É mais do que tudo uma motivação, para que os nossos membros sejam santificados, para que todo o nosso corpo esteja a serviço de Deus.
    Podemos ter um coração bom, reto e puro, mas o nosso corpo, com tudo aquilo que são os nossos sentidos, muitas vezes, não estão voltados para o Senhor Nosso Deus. O Evangelho começa dizendo justamente sobre isso: “Eu nunca cometi adultério”, mas nós deixamos o nosso olhar solto, cobiçando.
    Para que todo o nosso corpo e nosso ser não caiam neste ou naquele pecado, é preferível cortar o mal pela raiz, reconhecer onde entra a impureza, a sujeira e os maus desejos em nós.
    Ninguém comete adultério da noite para o dia, ele é alimentado, vai crescendo em nós quando deixamos o nosso olhar solto, quando deixamos os nossos pensamentos seguirem para onde querem ir. É preciso cortar aquele pensamento que está desordenado, é preciso dizer aos olhos que eles precisam olhar reto, desejando o que é puro, santo e correto. É preciso olhar para as nossas mãos para que elas nos obedeçam e cumpram a vontade de Deus. Eu diria também das pernas, da nossa língua, porque ela é uma só, mas suja o corpo inteiro. Se nós não ficarmos atentos, todo o nosso corpo se declina para o mal.
    O Senhor deseja que nós sejamos santificados por inteiro. Os nossos membros são morada de Deus, templo vivo do Senhor, templo do Espírito Santo, não podemos desprezar parte nenhuma do nosso corpo, não podemos nem precisamos nos mutilar em nada, mas podemos nos vigiar, podemos ter controle sobre os nossos membros, porque cabe a nós termos controle sobre nossas atitudes, sobre aquilo que fazemos, os gestos que temos, nosso olhar e assim por diante.
    Não podemos ter uma cabeça que não coordena aquilo que somos, por isso, a começar pela nossa cabeça, que todo o nosso corpo seja santificado para que Deus more no nosso olhar, esteja presente naquilo que sentimos, fazemos e realizamos, que seja tudo para a maior glória do Senhor.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture