• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 5 de junho de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (5)

    Primeira Leitura (Tb 1,3;2,1a-8)

    Início do Livro de Tobias.
    1,3Eu, Tobit, andei nos caminhos da verdade e da justiça, todos os dias da minha vida. Dei muitas vezes esmolas, aos meus irmãos e compatriotas, que comigo foram deportados para Nínive, no país dos assírios. 2,1aNo dia da nossa festa de Pentecostes que é a festa das Sete Semanas, prepararam-me um excelente almoço, e reclinei-me para comer. 2Quando puseram a mesa com numerosas iguarias, disse ao meu filho Tobias: “Vai, filho, vai procurar, entre nossos irmãos deportados em Nínive, algum que, de todo o seu coração, se lembre do Senhor, e traze-o aqui para comer comigo. Assim, meu filho, ficarei esperando até que voltes. 3Tobias saiu, pois, à procura de um pobre entre nossos irmãos. E voltou dizendo: “Pai!” Respondi: “Que há, meu filho?” Continuou Tobias: “Um homem do nosso povo foi morto e lançado à praça pública. E ainda se encontra lá, estrangulado”. 4Levantei-me de um salto, deixando o almoço, sem prová-lo. Tirei o cadáver do meio da praça e depositei-o numa das dependências da casa, esperando o pôr-do-sol para enterrá-lo. 5Ao voltar, lavei-me e, entristecido, tomei minha refeição. 6Lembrei-me das palavras do profeta Amós, ditas contra Betel: “Vossas festas se transformarão em luto e todos os vossos cantos em lamentação”. 7E chorei. Depois que o sol se escondeu, fui cavar uma sepultura e enterrei o cadáver. 8Meus vizinhos zombavam, dizendo: “Ele ainda não tem medo. Já foi procurado para ser morto por este motivo, e teve que fugir. No entanto, está de novo sepultando os mortos!”

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (SI 111)

    — Feliz aquele que respeita o Senhor!
    — Feliz aquele que respeita o Senhor!
    — Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos.
    — Haverá glória e riqueza em sua casa, e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos.
    — Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente!

    Evangelho (Mc 12,1-12)


    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos
    — Glória a vós, Senhor.


    Naquele tempo, 1Jesus começou a falar aos sumos sacerdotes, mestres da Lei e anciãos, usando parábolas: “Um homem plantou uma vinha, cercou-a, fez um lagar e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou a vinha a alguns agricultores, e viajou para longe. 2Na época da colheita, ele mandou um empregado aos agricultores para receber a sua parte dos frutos da vinha.
    3Mas os agricultores pegaram no empregado, bateram nele, e o mandaram de volta sem nada. 4Então o dono da vinha mandou de novo mais um empregado. Os agricultores bateram na cabeça dele e o insultaram. 5Então o dono mandou ainda mais outro, e eles o mataram. Trataram da mesma maneira muitos outros, batendo em uns e matando outros. 6Restava-lhe ainda alguém: seu filho querido. Por último, ele mandou o filho até aos agricultores, pensando: ‘Eles respeitarão meu filho’. 7Mas aqueles agricultores disseram uns aos outros: ‘Esse é o herdeiro. Vamos matá-lo, e a herança será nossa. 8Então agarraram o filho, o mataram, e o jogaram fora da vinha. 9Que fará o dono da vinha? Ele virá, destruirá os agricultores, e entregará a vinha a outros. 10Por acaso, não lestes na Escritura: ‘A pedra que os construtores deixaram de lado, tornou-se a pedra mais importante; 11isso foi feito pelo Senhor e é admirável aos nossos olhos’?”
    12Então os chefes dos judeus procuraram prender Jesus, pois compreenderam que havia contado a parábola para eles. Porém, ficaram com medo da multidão e, por isso, deixaram Jesus e foram-se embora.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Reiniciando o Tempo Comum, a Palavra de Deus nos remete novamente ao estudo do Evangelho de Marcos. Que beleza todos os fatos que Marcos narra a respeito da vida de Jesus! Essa parábola que nos é contada, no dia de hoje, eu poderia resumi-la por: a parábola do desprezo ou a parábola da rejeição.
    Eles – sumos sacerdotes, mestres da Lei e anciãos – rejeitaram os profetas, os enviados de Deus, receberam-nos de uma forma fria e indiferente; depois, expulsaram-nos, não os acolheram no seu coração. Eu não quero usar o verbo somente no passado, eu preciso trazê-lo para o presente.
    Ainda hoje, a Palavra de Deus é rejeitada, não é acolhida, mas sim desprezada, maltratada, jogada fora, tratada com descaso, de qualquer jeito. Nem vou mencionar aqueles que tratam a Palavra de Deus com zombaria, usam dela para fazer piadas! Nem quero entrar nesse mérito, porque isso é mais doloroso e grave ainda. É, de fato, uma temeridade, uma blasfêmia e um atentado contra a verdade.
    Centrando-me naquilo que o Evangelho está nos dizendo hoje, eu só posso dizer: não façamos pouco-caso de Deus, das Suas coisas e da Sua Palavra, não tratemos as coisas d’Ele com indiferença nem frieza. Não tratemos as coisas de Deus só de acordo com as nossas necessidades, porque o mais duro que pode acontecer, e acontece, é de rejeitarmos as coisas d’Ele.
    Deus continua sendo rejeitado por aqueles que vêm e falam em Seu nome, mas Ele continua não sendo amado nem acolhido. Quando Sua Palavra não é aceita nem acolhida, vivemos num mundo cuja direção se chama indiferença. Há uma verdadeira indiferença religiosa, e isso acontece em nossas famílias, em nossas casas, com os nossos filhos. Precisamos quebrar o gelo da indiferença, porque o indiferente é tão duro quanto alguém que rejeita. Pode ser que eu não jogue pedra, que eu não faça como eles fizeram, mas o fato é que eu não ligo, não dou atenção nem me abro para a graça de Deus.
    Eu posso estar na igreja rezando, de joelhos, mas a minha mente não está em Deus. Existem outros elementos que estão roubando o tempo e o lugar do Senhor, a honra e a glória d’Ele do nosso coração. Olhemos quem está ocupando o lugar que pertence a Deus em nossa vida, na vida das pessoas de nossa casa e da nossa família. É belo entrarmos numa casa e encontrarmos nela os sinais sagrados: há Nossa Senhora e os santos; e estes não são enfeites, mas sinais da graça de Deus.
    Muitas vezes, nem o sinal da graça levamos mais em nossa casa, em nossa vida! Muitas vezes, não temos mais tempo para rezar, pois a casa tem tantas coisas como computador, televisão… Em outras, no entanto, não há nada, mas a simplicidade do coração acontece.
    Que lugar Deus ocupa em nossa casa e em nossa vida? Que seja Ele sempre o primeiro!
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture