Liturgia da Palavra de hoje (20)

Primeira Leitura (2Cor 8,1-9)
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
1Irmãos, queremos levar ao vosso conhecimento a graça de Deus que foi concedida às Igrejas da Macedônia. 2Com efeito, em meio a grandes tribulações que as provaram, a sua extraordinária alegria e extrema pobreza transbordaram em tesouros de liberalidade.
3Eu sou testemunha de que esses irmãos, segundo os seus recursos e mesmo além de seus recursos, por sua própria iniciativa 4e com muita insistência, nos pediram a graça de participar da coleta em favor dos santos de Jerusalém. 5E, indo além de nossas expectativas, puseram-se logo à disposição do Senhor e também à nossa, pela vontade de Deus.
6Por isso solicitamos a Tito que, assim como a iniciou, ele leve a bom termo entre vós essa obra de generosidade. 7E como tendes tudo em abundância – fé, eloquência, ciência, zelo para tudo, e a caridade de que vos demos o exemplo – assim também procurai ser abundantes nesta obra de generosidade.
8Não é uma ordem que estou dando; mas é para testar a sinceridade da vossa caridade que eu lembro a boa vontade de outros. 9Na verdade, conheceis a generosidade de nosso Senhor Jesus Cristo: de rico que era, tornou-se pobre por causa de vós, para que vos torneis ricos, por sua pobreza.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 145)
— Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
— Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
— Bendirei ao Senhor toda a vida, cantarei ao meu Deus sem cessar!
— É feliz todo homem que busca seu auxílio no Deus de Jacó, e que põe no Senhor a esperança. O Senhor fez o céu e a terra, fez o mar e o que neles existe. O Senhor é fiel para sempre.
— Faz justiça aos que são oprimidos; ele dá alimento aos famintos, é o Senhor quem liberta os cativos.
— O Senhor abre os olhos aos cegos, o Senhor faz erguer o caído, o Senhor ama aquele que é justo. É o Senhor quem protege o estrangeiro.

Evangelho (Mt 5,43-48)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 43“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: ‘Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!’ 45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos.
46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? 47E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
O amor é a graça mais divina que nós temos em nosso coração. O amor é a essência, Deus é o amor e Ele não sabe fazer outra coisa nem ser outra coisa, a não ser amar. Quem comunga em Deus, quem tem a vida n’Ele não pode ter outro sentimento na alma e no coração. Alguns podem dizer: “Eu amo bastante!”, mas o que seria esse ‘amo bastante’?. “Eu amo as pessoas que me amam. Amo as pessoas que eu quero bem”. Que bom! O ruim seria se nem amássemos esses, pois o amor é pleno, ele tem que cobrir todo o nosso ser, toda a nossa face e sentimento, as nossas intenções e tudo o que somos.
O Senhor não nos quer vivendo um amor limitado nem pequeno. O Senhor nos quer vivendo um amor do tamanho que ele é: infinito, eterno e sublime. Por isso, além de nós amarmos quem nos ama, quem nos quer bem e nos faz bem, precisamos expandir a capacidade de amar, do amor, para aqueles que não nos amam, que nos querem mal e não são nossos amigos e, muitas vezes, portam-se como nossos inimigos.
Eu não preciso ter inimigos, mas há pessoas que se portam ou querem ser inimigas porque não comungam comigo, não querem bem o que eu quero e há aquelas inclusive que me desejam o mal ou me fazem o mal. Eu não tenho outra coisa a dar a elas, a não ser o meu amor, o amor de Deus que há em mim.
Eu conheço quando alguém tem amor de Deus no coração, não é quando fala muito de amor, poetiza o amor, mas quando os seus gestos traduzem o tamanho do amor que está nele.
Quando eu olho para Jesus morto na cruz dizendo: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que falam”, vejo um homem que morre perdoando Seus algozes. Estêvão que estava sendo apedrejado, morre amando e perdoando seus inimigos; ele morre bem, com o Espírito, morre para este mundo, mas vivo na graça.
Estaremos cada vez mais vivos em Deus quando o amor estiver dilacerando o nosso coração. Estaremos cada vez mais nos amargurando, triturando-nos e deprimidos quando nós permitirmos que o ódio, o rancor e a falta de perdão estejam crescendo dentro de nós.
Nada mais nos cura e nos faz homens e mulheres plenas nessa vida do que amarmos! Amemos quem nos quer bem, amemos quem nos deseja o mal, quem nos faz o mal porque Deus é Pai para eles e para nós. Mas nós só seremos Seus filhos quando aprendermos a amar do jeito que Ele nos ama.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (20) Liturgia da Palavra de hoje (20) Reviewed by Ricardo Adriano on junho 20, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste