• Notícias de Última Hora

    sábado, 1 de julho de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (1)

    Primeira Leitura (Gn 18,1-15)
    Leitura do Livro do Gênesis.
    Naqueles dias, 1o Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré, quando ele estava sentado à entrada da sua tenda, no maior calor do dia. 2Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. 3E disse: “Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem, sem parar junto a mim, teu servo. 4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. 5Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo”. Eles responderam: “Faze como disseste”. 6Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara e lhe disse: “Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os“. 7Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. 8A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. 9E eles lhe perguntaram: “Onde está Sara, tua mulher?” “Está na tenda”, respondeu ele. 10E um deles disse: “Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho”. Ouvindo isto, Sara pôs-se a rir, da entrada da tenda, que estava atrás dele. 11Abraão e Sara já eram velhos, muito avançados em idade, e para ela já havia cessado o período regular das mulheres. 12Por isso, Sara se pôs a rir em seu íntimo, dizendo: “Acabada como estou, terei ainda tal prazer, sendo meu marido já velho?” 13E o Senhor disse a Abraão: “Por que riu Sara, dizendo consigo mesma: ‘Acaso ainda terei um filho, sendo tão velha?’ 14Existe alguma coisa impossível para o Senhor? No ano que vem, voltarei por este tempo, e Sara já terá um filho”. 15Sara protestou, dizendo: “Eu não ri”, pois estava com medo. Mas ele insistiu: “Sim, tu riste”.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Lc 1,46ss)
    — O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade.
    — O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade.
    — A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador, pois, ele viu a pequenez de sua serva, eis que agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome.
    — Seu amor, de geração em geração chega a todos que o respeitam. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.
    — Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

    Evangelho (Mt 8,5-17)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Cafarnaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: 6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!’, e ele vai; e a outro: ‘Vem!’, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!’, e ele faz”.
    10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó, 12enquanto os herdeiros do Reino serão jogados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes”.
    13Então, Jesus disse ao oficial: “Vai! e seja feito como tu creste”. E, naquela mesma hora, o empregado ficou curado. 14Entrando Jesus na casa de Pedro, viu a sogra dele deitada e com febre. 15Tocou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela se levantou, e pôs-se a servi-lo. 16Quando caiu a tarde, levaram a Jesus muitas pessoas possuídas pelo demônio. Ele expulsou os espíritos, com sua palavra, e curou todos os doentes, 17para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías: “Ele tomou as nossas dores e carregou as nossas enfermidades”.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    O oficial romano vai até Jesus suplicar pelo seu empregado que está enfermo. Duas coisas são importantíssimas: a primeira, o oficial romano era pagão, não pertencia ao contexto da religião judaica, em outras palavras, ele era um excluído, não fazia parte do povo eleito. A outra coisa é que ele não vai buscar uma cura, um milagre, uma graça para si, mas para o seu empregado. E talvez uma terceira coisa, e a mais importante delas, é o tamanho da sua fé. É uma fé que vem entrelaçada com a sua humildade e a sua confiança em Deus, na pessoa de Jesus Cristo.
    O oficial se aproxima e diz: “Eu não sou digno, Senhor, de que entreis em minha casa, eu não sou merecedor, não tenho os créditos para que o Senhor entre em minha casa, mas eu creio, acredito que basta uma palavra Sua e o meu empregado será curado. Eu tenho ordens sobre ele. Eu o mando fazer isso, e ele faz; eu mando outros fazerem aquilo, eles fazem, mas quem tem poder sobre a alma, sobre a doença, a enfermidade e o mal é o Senhor, e eu creio firmemente nisso”.
    Jesus fica admirado com a fé daquele homem, porque os que eram daquela religião não manifestaram tamanha fé, não manifestaram uma fé com tamanha grandeza, e aquele homem pagão, excluído, manifestou sua fé e confiança; ele acreditou que Jesus podia fazer algo por seu empregado. Por isso, o empregado ficou curado, por causa da fé de seu chefe.
    Permita-me dizer ao seu coração: a fé precisa mesmo estar entrelaçada com a humildade, porque, com a arrogância, não conseguimos nada, não chegamos até Deus. Com a arrogância, mostramos que somos maus, que tudo podemos e assim por diante. Mas quando nos fazemos pequenos, quando nos colocamos debaixo da autoridade de Jesus, Ele tudo pode fazer por nós!
    Eu creio e você também crê que a nossa fé é alimentada por uma profunda humildade de saber que Deus tudo pode, e em nossa miséria dependemos d’Ele.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture