• Notícias de Última Hora

    quinta-feira, 6 de julho de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (6)

    Primeira Leitura (Gn 22,1-19)
    Leitura do Livro do Gênesis.
    Naqueles dias, 1Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse:
    “Abraão!” E ele respondeu: “Aqui estou”. 2E Deus disse: “Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um monte que eu te indicar”.
    3Abraão levantou-se bem cedo, selou o jumento, tomou consigo dois dos seus servos e seu filho Isaac. Depois de ter rachado lenha para o holocausto, pôs-se a caminho, para o lugar que Deus lhe havia ordenado. 4No terceiro dia, Abraão, levantando os olhos, viu de longe o lugar. 5Disse, então, aos seus servos: “Esperai aqui com o jumento, enquanto eu e o menino vamos até lá. Depois de adorarmos a Deus, voltaremos a vós”.
    6Abraão tomou a lenha para o holocausto e a pôs às costas do seu filho Isaac, enquanto ele levava o fogo e a faca. E os dois continuaram caminhando juntos. 7lsaac disse a Abraão: “Meu pai”. “Que queres, meu filho?”, respondeu ele. E o menino disse:
    “Temos o fogo e a lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?” 8Abraão respondeu: “Deus providenciará a vítima para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram caminhando juntos.
    9Chegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. 10Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. 11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: “Abraão! Abraão!” Ele respondeu: “Aqui estou!” 12E o anjo lhe disse: “Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu filho único”. 13Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho. 14Abraão passou a chamar aquele lugar: “O Senhor providenciará”. Donde até hoje se diz: “O monte onde o Senhor providenciará”.15O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, 16e lhe disse: “Juro por mim mesmo — oráculo do Senhor —, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, 17eu te abençoarei e tomarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. 18Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste”. 19Abraão tornou para junto dos seus servos, e, juntos, puseram-se a caminho de Bersabeia, onde Abraão passou a morar.

    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 114)
    — Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.
    — Andarei na presença de Deus, junto a ele, na terra dos vivos.
    — Eu amo o Senhor, porque ouve o grito da minha oração. Inclinou para mim seu ouvido, no dia em que eu o invoquei.
    — Prendiam-me as cordas da morte, apertavam-me os laços do abismo; invadiam-me angústia e tristeza: eu então invoquei o Senhor “Salvai, ó Senhor, minha vida!”
    — O Senhor é justiça e bondade, nosso Deus é amor-compaixão. É o Senhor quem defende os humildes: eu estava oprimido, e salvou-me.
    — Libertou minha vida da morte, enxugou de meus olhos o pranto e livrou os meus pés do tropeço. Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.

    Evangelho (Mt 9,1-8)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 1entrando em um barco, Jesus atravessou para a outra margem do lago e foi para a sua cidade. 2Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!”
    3Então alguns mestres da Lei pensaram: “Esse homem está blasfemando!” 4Mas Jesus, conhecendo os pensamentos deles, disse: “Por que tendes esses maus pensamentos em vossos corações? 5O que é mais fácil, dizer: ‘Os teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘Levanta-te e anda’?
    6Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecados, — disse, então, ao paralítico — “Levanta-te, pega a tua cama e vai para a tua casa”. 7O paralítico então se levantou, e foi para a sua casa. 8Vendo isso, a multidão ficou com medo e glorificou a Deus, por ter dado tal poder aos homens.

    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    A graça que estamos contemplando, no Evangelho de hoje, é justamente de um paralítico que está prostrado em cima da cama, e homens estão levando-o para ser curado por Jesus.
    Veja a fé, o empenho e a generosidade daqueles homens! Eles estão vendo que o paralítico não pode chegar até Jesus; ele até desejava, mas como, na sua paralisia, poderia chegar até o Senhor? Aqueles homens não podiam curá-lo, por isso levaram-no até Jesus. A graça é justamente essa: “Coragem, ânimo, fé e confiança, porque os seus pecados estão perdoados”, diz Jesus ao paralítico.
    Qual é a ligação da paralisia que esse homem tem e os pecados que ele possa ter cometido? Não há nada que paralise mais nossa vida do que nossos pecados, porque eles paralisam nossa alma, nosso coração e visão. Os pecados tornam a nossa visão torpe, distorcida, errada; então, enxergamos errado e vamos nos paralisando por dentro e também paralisando a vida de quem está ao nosso lado.
    Uma casa pode estar toda paralisada, mas nada vai para a frente quando essa casa está regida pelos pecados. O pecado é, de fato, a grande paralisia da humanidade.
    Os homens se compadeceram desse homem paralítico, viu que a sua vida não andava para frente, que a sua vida não se movia, estava, de fato, imobilizada, travada, mas quiseram vê-lo ir à  frente, por isso levaram-no até Jesus. Precisamos fazer isso também, precisamos levar nossa vida até Jesus. No entanto, às vezes, a paralisia é tão grande, estamos tão imobilizados ou são nossos amigos que estão com a vida paralisada. Levemos, então, nossa vida até Jesus, mas O levemos também ao outro.
    Não devemos ficar acusando, mas ajudar, ser uma mão amiga, ser a mão de Deus, socorro do Senhor. Precisamos permitir que Ele arranque de nós aquilo que paralisa nossas relações. A nossa própria vida humana está tão corrompida, atravancada por essa síndrome terrível do pecado, que só a graça de Deus pode nos levantar.
    Não fiquemos paralisados, não deixemos que a paralisia tome conta de nós, mas que a graça de Deus nos levante e nos coloque de pé, porque Ele nos quer mais do que vivos, Ele nos quer curados e libertos.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture