• Notícias de Última Hora

    quinta-feira, 21 de setembro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (21)

    Primeira Leitura (Ef 4,1-7.11-13)
    Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
    Irmãos, 1eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes: 2com toda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor. 3Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz.
    4Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. 5Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos. 7Cada um de nós recebeu a graça na medida em que Cristo lha deu. 11E foi ele quem instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres.
    12Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo, 13até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude.
    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus.

    Responsório (Sl 18)
    — Seu som ressoa e se espalha em toda a terra!
    — Seu som ressoa e se espalha em toda a terra!
    — Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento, a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia!
    — Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz!

    Evangelho (Mt 9,9-13)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 9Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu a Jesus.
    10Enquanto Jesus estava à mesa, na casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos. 11Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?”
    12Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. 13Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.
    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor.

    Homilia
    Hoje, celebramos São Mateus, reconhecemos nele o grande evangelista que escreveu o maior Evangelho que nós temos. Acima de tudo, queremos olhar para ele como o cobrador de impostos convertido, o pecador que deixou o pecado e foi abraçado por Deus. Mateus é o pecador que acolhe Jesus e Seus discípulos em sua casa.
    Em outras palavras, quando celebramos a festa de São Mateus, entendemos que o coração de Jesus é o refúgio dos pecadores. A casa do Senhor é a casa dos pecadores, e eles têm de encontrar acento e lugar na casa de Deus.
    Pode ser que muitos de nós imaginemos uma religião pura ou, muitas vezes, puritana, onde somente os santos, convertidos, somente aqueles que estão com total pureza podem se assentar. Na verdade, nenhum de nós é santo e puro, todos nós somos pecadores. Quem nos purifica e nos liberta do pecado é o Senhor Jesus, e só tem lugar no coração d’Ele quem se reconhece pecador. E não se trata de menor ou maior pecado, de termos falhado menos ou mais, de termos nascido numa família santa, sermos melhores do que o outro que já nasceu em meio ao pecado. Não! Isso são fantasias humanas e mitos religiosos que se criam, porque o Evangelho é, na verdade, a casa do Senhor, a casa dos pecadores.
    Na casa do Senhor, todos precisam entrar, e há lugar para todos se sentarem à mesa com Ele. Não pode haver, de forma nenhuma, distinção de pessoas, qualquer preconceito, elevação de uns em detrimento de outros.
    Na casa do Senhor, tem de estar quem progrediu na vida espiritual, mas também quem não O conheceu, quem viveu uma vida de mais pecados ou menos pecados. Na casa do Senhor, tem de estar nossos filhos e irmãos, também aqueles que são julgados, condenados, tidos como imprestáveis.
    A Igreja precisa ser uma casa de portas abertas, como é o coração de Deus para acolher Seus filhos. Não é simplesmente para acolher e dizer: “Venham pecadores”, mas para dizer que Jesus faz refeição, ceia, e está com os pecadores, porque quer tirar o pecado da nossa vida. Ele veio para libertar a humanidade, o coração dos homens da escravidão do pecado.
    Precisamos que cada um de nós se deixe convencer e ser convertido por Jesus, e que, uma vez conhecidos e convertidos, não sejamos frios, indiferentes nem nos achemos melhores do que os outros.
    Tenhamos um coração misericordioso como o coração de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo: aberto, escancarado para acolher a todos, porque todos são amados por Ele.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture