• Notícias de Última Hora

    domingo, 15 de outubro de 2017

    Avó é condenada à prisão perpétua por aterrorizar neta com fantasia de bruxa


    Uma mulher de 51 anos foi condenada à prisão perpétua por agredir física e psicologicamente a sua neta de 7 anos. Geneva Robinson se vestia de bruxa e aterrorizava a  criança com sustos, tapas, chutes, beliscões, queimaduras e outros tipos de tortura. Geneva chegou a bater na menina com chicote e cortar seu cabelo enquanto ela dormia. O caso aconteceu na cidade americana de Oklahoma, nos EUA.

    A avó foi detida pela polícia pela primeira vez depois que ela levou a menina desnutrida para um hospital em setembro de 2014, alegando que "não podia controlar" a criança, informou a polícia. A menina foi morar com a avó junto com os três irmãos, depois que os pais se separaram.

    De acordo com a Justiça, o  namorado da avó, Joshua Grander, de 33 anos, também participava das agressões, em geral se fantasiando de outro personagem assustador, um demônio. Ele também foi condenado à prisão, com uma sentença de 30 anos.

    Um vídeo descoberto no celular de Geneva foi usado como uma das evidências no caso. As imagens mostram a americana vestida com uma comprida capa preta, uma máscara e dedos pintados de verde, agarrando repetidamente a neta e dando golpes com rolo de macarrão nas mãos da menina. No vídeo, o namorado da avó aparece dizendo: "Vovó está doente por causa de você. Você vai com a bruxa".

    Os abusos em relação à menina incluíam o uso de uma coleira de cachorro para pendurar a vítima pelos braços no teto da garagem e chicoteá-la. A menina também foi forçada a dormir alguns dias do lado de fora da casa, com os cães, além de não ter sido alimentada adequadamente e de ter sido impedida de ir à escola, relataram os promotores.

    Antes de anunciar a a prisão perpétua para a avó e os trinta anos de prisão do namorado dela, a juíza apresentou à Corte duas fotos da vítima: uma antes do abuso e outra, depois. A foto tirada antes do abuso, quando a vítima tinha 5 anos, mostrou a menina com uma cabeleira vasta, um grande sorriso e "olhos cintilantes", disse a juíza Michele McElwee. A foto tirada após o abuso mostrou a criança com um corte de cabelo sem forma, sem sorriso e com o corpo coberto de contusões e bolhas. "Você sabe o que morreu? Aqueles olhos brilhantes de uma menina inocente", afirmou a juíza à avó, no tribunal.

    Geneva disse à juíza que ela atualmente recebe tratamento e toma medicação para transtorno bipolar e esquizofrenia. A advogada de defesa, Tanya Jones, acrescentou à juíza que a avó não tinha recursos para "controlar" a criança. "Ela entende que foi longe demais ", admitiu a advogada.

    A agressão que Geneva dispensava aos netos também teve como alvo os filhos, incluindo aí o pai das quatro crianças que viviam com ela. Para eles, a mãe não se valia mais da estratégia de se fantasiar de bruxa e estava tomando a medicação corretamente. Os filhos também devem ser ouvidos na Justiça sobre o caso.

    Fonte: Correio24horas via Portal Nação Jurídica

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture