• Notícias de Última Hora

    domingo, 22 de outubro de 2017

    Justiça determina internação de aluno que matou colegas em GO

    Ministério Público do Estado de Goiás recomendou na tarde deste sábado a internação provisória por 45 dias do adolescente de 14 anos que abriu fogo em um colégio de Goiânia (GO) na última sexta, matando dois colegas e deixando outros quatro feridos. Horas depois, a juíza plantonista Mônica Cézar Moreno Senhorello acatou o pedido.
    O autor do ataque, cuja identidade não foi revelada, foi ouvido neste sábado pelo promotor de Justiça Cássio Sousa Lima, que recomendou que, por segurança, o atirador seja alojado em local separado de outros jovens em privação de liberdade. O jovem deverá se apresentar ao Juizado da Infância e Juventude na próxima segunda-feira para prestar depoimento.
    O atirador está na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e passará 45 dias no Centro de Internação Provisória (CIP) de Goiânia. A juíza Mônica Senhorello determinou que “a autoridade encarregada do referido local deverá zelar pela segurança e cuidado com a integridade física do adolescente”.
    O pai do jovem e a advogada da família, Rosangela Magalhães, acompanharam o depoimento do garoto neste sábado. Segundo Rosangela, a mãe está internada em estado de choque.
    O adolescente foi apreendido em flagrante na sexta-feira, após atirar contra colegas no Colégio Goyazes, no bairro Conjunto Rivieira. Filho de policiais militares, ele usou a arma da mãe, levada à escola particular escondida dentro de uma mochila. Segundo a Polícia Civil, o rapaz sofria bullying e o crime foi premeditado.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture