• Notícias de Última Hora

    terça-feira, 3 de outubro de 2017

    Quadrilha presa por escavar túnel é suspeita de ataques no Paraguai

    A quadrilha gastou mais de R$ 4 milhões para montar a estrutura do túnel.
    A Polícia Civil de São Paulo investiga a participação de uma quadrilha presa, após escavar um túnel até um cofre do Banco do Brasil, na zona sul da Capital, em outros assaltos no País e no exterior. Entre eles, está o ataque a uma transportadora de valores no Paraguai, atribuído à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).
    Ao todo, 16 integrantes foram presos, incluindo os líderes Alceu Ceu Gomes Nogueira, de 35 anos, e Fernando Augusto Santiago, de 40. "Acreditamos que eles estão envolvidos em outros furtos a bancos, como até o assalto ao Banco Central e àqueles cofres de penhora da Avenida Paulista", afirmou o delegado Fábio Pinheiri Lopes, titular da Delegacia de Roubo a Bancos, do Departamento de Investigações Criminais (Deic).
    Segundo as investigações, o cálculo da quadrilha era que fosse possível furtar cerca de R$ 1 bilhão por meio do túnel escavado - cada integrante ficaria com R$ 50 milhões. A Polícia Civil acredita que haja ao menos quatro foragidos, mas nenhum com cargo de liderança. "Faziam trabalhos menores, de tatuzeiros, por exemplo."
    Com equipamentos sofisticados, a quadrilha havia terminado a escavação do túnel e dado início à implantação de trilhos, para retirar o dinheiro. Dez carrinhos seriam usados no ataque.
    O cálculo da polícia é de que o bando investiu cerca de R$ 4 milhões na ação. Os bandidos teriam feito uma vaquinha, de R$ 200 mil para cada.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture