• Notícias de Última Hora

    sábado, 2 de dezembro de 2017

    Juiz da "lava jato" no RJ participa de treinamento de tiro e posa com fuzil


    Após dizer sentir-se ameaçado por investigados da operação "lava jato" no Rio de Janeiro, como o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), o juiz da 7ª Vara Federal Criminal do estado participou de treinamento de tiro ao alvo oferecido pela Polícia Civil.

    Para documentar sua participação, Bretas postou foto em seu Twitter empunhando um fuzil ao lado de um alvo. O desembargador Paulo Rangel, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, também aparece na imagem com uma arma.
    Em abril, Bretas pediu e obteve reforço em sua segurança pessoal. A medida veio após ele supostamente ter recebido três ameaças de morte. Duas delas teriam vindo de presídios onde se encontram investigados pela "lava jato".
    Mas a gota d'água teria sido a ida de dois homens à Justiça Federal do Rio em fevereiro. Lá, eles teriam feito diversas perguntas sobre a rotina do juiz aos funcionários do local.
    Já em outubro, pelo fato de Sérgio Cabral ter mencionado que a família de Marcelo Bretas é dona de uma empresa de bijuterias, o magistrado determinou a transferência do político para um presídio federal.
    De acordo com Bretas, a fala de Cabral pode ser entendida como uma ameaça e mostra que ele está tendo acesso a informações indevidas na cadeia de Benfica, onde está.

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture