• Notícias de Última Hora

    segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (4)

    Primeira Leitura (Is 2,1-5)
    Leitura do Livro do Profeta Isaías.
    1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém. 2Acontecerá nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a Palavra do Senhor. 4Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices: não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.
    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus

    Responsório (Sl 121)
    — Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”
    — Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”
    — Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.
    — Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.
    — Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.
    — Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro de teus muros, tranquilidade em teus palácios!
    — Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: “A paz esteja em ti!” Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem!

    Evangelho (Mt 8,5-11)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
    — Glória a vós, Senhor.
    Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Carfanaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: 6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!’, e ele vai; e a outro: ‘Vem!’, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!’, e ele o faz”. 10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó”.
    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor

    Homilia
    Esse oficial romano está pedindo a Jesus pelo seu empregado, para que ele seja curado, porque ele foi tomado por uma paralisia terrível, essa tirou todos os movimentos do seu corpo. Esse oficial romano não vem pedir para si, mas pede por aquele que trabalha para ele.
    Quem dera todos que têm pessoas trabalhando para eles, tivessem essa mesma atenção, a mesma diligência, esse mesmo amor e preocupação.
    Esse oficial romano tem dois elementos fundamentais: a fé e caridade em seu coração. Muitas vezes nos dizemos cristãos, porém, nos falta a fé e, principalmente, a caridade com os outros, com aquele que está ao nosso lado.
    É importante dizer que esse oficial romano era um pagão, ele não faz parte da religião oficial; ele não é judeu, mas dentro dele existe elementos que faltam em muitos corações religiosos.
    Confiante ele vai à procura de Jesus, reconhece a sua indignidade: “Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa”. É como se ele dissesse: “Não sou digno por causa dos meus pecados, das minhas fraquezas. Eu não sou um religioso com tanta fé, mas eu creio que basta uma palavra da sua boca para que o meu servo fique curado”.
    A fé conjuga-se com a humildade de reconhecer a nossa fraqueza, a nossa indigência, reconhecer que, por vezes, não somos dignos nem merecedores, mas, Deus por bondade e por graça nos concede.
    Fé é atitude, eu busco, eu creio, coloco-me confiante e tenho a convicção de que o Senhor pode.
    Quem crê implora, busca, vai atrás da graça que necessita; entretanto, essa fé precisa ser resguardada pela humildade que, muitas vezes, falta nas nossas atitudes.
    A fé nos leva a ter caridade no coração. Não temos fé para buscar as coisas somente para nós, preocupamo-nos com o outro, vamos atrás da graça, do bem de Deus com aquele que está necessitado. É por isso que, Jesus atende o pedido e o clamor do coração desse oficial romano e, então, seu empregado ficou curado.
    Deus quer o nosso coração curado, e um coração curado é cheio de fé e misericórdia com os necessitados.
    Deus abençoe você

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture