• Notícias de Última Hora

    terça-feira, 5 de dezembro de 2017

    Liturgia da Palavra de hoje (5)

    Primeira Leitura (Is 11,1-10)
    Leitura do Livro do Profeta Isaías.
    Naquele dia, 1nascerá uma haste do tronco de Jessé e, a partir da raiz, surgirá o rebento de uma flor; 2sobre ele repousará o Espírito do Senhor: espírito de sabedoria e discernimento, espírito de conselho e fortaleza, espírito de ciência e temor de Deus; 3no temor do Senhor, encontra ele seu prazer. Ele não julgará pelas aparências que vê nem decidirá somente por ouvir dizer; 4mas trará justiça para os humildes e uma ordem justa para os homens pacíficos; fustigará a terra com a força da sua palavra e destruirá o mau com o sopro dos lábios. 5Cingirá a cintura com a correia da justiça e as costas com a faixa da fidelidade. 6O lobo e o cordeiro viverão juntos, e o leopardo deitar-se-á ao lado do cabrito; o bezerro e o leão comerão juntos, e até mesmo uma criança poderá tangê-los. 7A vaca e o urso pastarão lado a lado, enquanto suas crias descansam juntas; o leão comerá palha como o boi; 8a criança de peito vai brincar em cima do buraco da cobra venenosa; e o menino desmamado não temerá pôr a mão na toca da serpente. 9Não haverá danos nem mortes por todo o meu santo monte: a terra estará tão repleta do saber do Senhor quanto as águas que cobrem o mar. 10Naquele dia, a raiz de Jessé se erguerá como um sinal entre os povos; hão de buscá-la as nações, e gloriosa será a sua morada.
    - Palavra do Senhor.
    - Graças a Deus

    Responsório (Sl 71)
    — Nos seus dias, a justiça florirá; paz em abundância, para sempre.
    — Nos seus dias, a justiça florirá; paz em abundância, para sempre.
    — Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.
    — Nos seus dias, a justiça florirá e grande paz até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!
    — Libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará.
    — Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!

    Evangelho (Lc 10,21-24)
    — O Senhor esteja convosco.
    — Ele está no meio de nós.
    — Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
    — Glória a vós, Senhor.
    21Naquele momento, Jesus exultou no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 22Tudo me foi entregue pelo meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. 23Jesus voltou-se para os discípulos e disse-lhes em particular: “Felizes os olhos que veem o que vós vedes! 24Pois eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que estais vendo, e não puderam ver; quiseram ouvir o que estais ouvindo, e não puderam ouvir”.
    — Palavra da Salvação.
    — Glória a vós, Senhor

    O que agrada o coração do Pai? É que a Sua Palavra e o Seu Reino cheguem em nossos corações. Mas. para que o Reino de Deus chegue ao nosso coração, precisamos acolhê-Lo, precisamos nos abrir a Ele.
    Como podemos abrimo-nos? Somente se o nosso coração for humilde, se for como o coração de um pequeno; nada de sentimento de grandeza, nada de envaidecimento, nada de nos acharmos grandes, importantes e assim por diante.
    Quanto mais humildes, pequenos e despojados formos, grande será a graça de Deus em nossa vida!
    Se não nos sentirmos agraciados ou se a graça de Deus não nos toca, podemos saber que atitudes de soberba, orgulho e egoísmo; sentimentos de grandeza, por vezes tomam conta da nossa alma.
    Estamos num tempo muito propício para revermos as nossas atitudes e os nossos posicionamentos em relação à vida. É muito ruim ver no coração de muitos de nós essa elevação, pessoas sentindo-se grandes, importantes, melhores do que as outras.
    Quantas pessoas gostam de vangloriarem-se com o que têm, fazem questão de demonstrar sempre nas conversas: “Eu tenho isso. Eu tenho aquilo. Eu posso aquilo”. Alguns dizem: “Eu tenho tantas faculdades. Tenho tantos diplomas. Eu tenho esse carro. Eu estou há tanto tempo na igreja. Eu sou ministro há tantas anos. Eu já fiz todos os cursos” (…).
    A soberba, muitas vezes, até a soberba evangélica, é um sentimento de grandeza: “Eu sou importante para Deus”. Entretanto, o mais importante para Deus é aquele que se faz pequeno, que não se engrandece e se coloca no lugar dos humildes, porque é na humildade de coração que nós experimentamos as grandezas do Reino de Deus.
    Que a alma não se eleve pela soberba, mas que pela humildade a nossa alma esteja no coração de Cristo, porque é Ele quem preenche e alimenta a nossa alma.
    Deus abençoe você!

    Nenhum comentário :

    Twitter

    -->

    Culture