Adbox
Tecnologia do Blogger.

Suspeito de estupro no carro se entrega e detalhe chama atenção; ele não era…

Um crime de violência sexual contra uma jovem de 18 anos foi solucionado na manhã desta quinta-feira (25). O suspeito do abuso, que aparece em imagens de câmeras de segurança pegando e arrastando a vítima para dentro do carro, se entregou para a polícia. Ao contrário do que havia sido divulgado por parte da mídia, que não está pedindo desculpas pelo erro, o criminoso, Vanis Gomes de Oliveira, de 34 anos, é eletricista e não policial. No meio da última semana, quando o vídeo viralizou nas redes sociais, muitos veículos fizeram questão de destacar a profissão do homem. No entanto, agora não há retratação.
Após se apresentar ao 66° Distrito Policial, a vítima foi chamada pelas autoridades para reconhecer o suspeito. A jovem, que estava indo para a igreja do bairro de Aricanduva, confirmou que o homem é o criminoso. O caso ficou conhecido nacionalmente por causa da gravação que mostra o exato momento em que Vanis comete o crime. Primeiro, como pode se ver nas imagens, o suspeito estaciona o carro e depois fica em uma esquina, até que a jovem aparece. Com a posse de uma arma, ameaça a vítima e a coloca dentro do veículo. Cerca de 30 minutos depois, a mulher é liberada pelo criminoso.
Para os policiais, Vanis afirma que não sabe o motivo de ter cometido o crime contra a jovem. O suspeito comenta apenas que “algo” tomou conta do seu corpo e ele agiu por impulso. Na noite anterior do crime, o homem teria tomado três litros de uísque. Um fato que ainda choca e que foi confirmado pelo criminoso é que ele não usou preservativo no ato de violência sexual. Outro ponto contado pelo eletricista, que ainda deve ser averiguado pelos policiais, é que ele teria usado uma arma falsa para ameaçar a jovem.
Antes de se apresentar aos policiais, o homem estava foragido na cidade de Caetité, na Bahia. Depois de longa negociação com a advogada e com a Polícia Civil, o eletricista decidiu pegar um ônibus de volta para São Paulo. Por enquanto, o suspeito permanece 30 dias preso. Para a justiça, ele é réu primário.
Nas redes sociais, os internautas comemoraram a prisão do homem. No entanto, todos estão indignados com a postura de muitos veículos de comunicação que noticiaram o caso. Antes de verificar a informação, parte da mídia chamava atenção na manchete informado que o suspeito era policial. Agora, que foi descoberto que o homem é eletricista, ninguém está se retratando, pedindo desculpas a classe que se esforça ao máximo e supera todas as dificuldades para proteger o cidadão brasileiro. Para os internautas, é uma completa vergonha e falta de postura de veículos que contam com uma audiência muito grande.
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: